A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

30/09/2014 22:17

Debate começa morno e com poucas propostas dos candidatos ao Governo

Ludyney Moura
O encontro é a oportunidade dos candidatos de conquistar o eleitor sul-mato-grossense (Foto: Marcelo Victor)O encontro é a oportunidade dos candidatos de conquistar o eleitor sul-mato-grossense (Foto: Marcelo Victor)

O primeiro bloco do debate realizado pela afiliada local da TV Globo, e apresentado pelo jornalista Carlos Monfort, foi de tema livre, e o candidato tucano, deputado federal Reinaldo Azambuja, abriu os trabalhos, tecendo críticas à gestão petista à frente do Governo Federal.

Reinaldo Azambuja questionou sobre investimentos na saúde proposto por Delcídio do Amaral (PT). Rebatendo as críticas, Delcídio citou os recursos para o setor garantidos pelo Congresso Nacional oriundo do Pré-Sal, que já estarão disponíveis, segundo ele, para o sul-mato-grossense em janeiro de 2015. 

Saúde para todos, descentralização da saúde, fortalecendo os hospitais regionais, além de outros, que vão totalizar 11 hospitais para atender nossa gente”, rebateu o senador. Delcídio também falou em aproveitar as instalações que já existem, e revelou que seu partido investiu, desde 2002, R$ 18 bilhões no Mato Grosso do Sul, em diversas áreas. O que representa o pré-sal, a partir de janeiro de 2015 serão recebidos pelo cidadão sul-mato-grossense.

Delcídio perguntou ao candidato do PP, Evander Vendramini, sobre os investimentos nos municípios de Corumbá e Ladário. O pepista destacou que dois terços do pantanal está na região, e prometeu desenvolvimento e industrialização. “Corumbá, com 236 anos e o maior rebanho bovino do país, não tem um frigorifico”, disse Evander.

Em resposta, o petista prometeu que em seu governo a agricultura familiar terá protagonismo. Delcídio propôs a criação da Universidade do Pantanal, voltado para o desenvolvimento da região, e falou sobre a implementação da hidrovia do Rio Paraguai, o que, segundo ele, vai potenciar riquezas da região e integrar o Estado com os países vizinhos.

Sidney Melo, candidato do PSOL, falou sobre o conflito indígena. “O desenvolvimento não pode vir desacompanhado do respeito aos direitos humanos”, disse o socialista. Já Evander teceu críticas à gestão do PMDB no governo estadual.

Delcídio negou que esta sob investigação do STF (Supremo Tribunal Federal), e, junto com Sidney Melo, discorreram sobre transparência na gestão estadual.

Nelsinho Trad, candidato do PMDB, debateu com Sidney Melo, falaram sobre reforma tributária. O peemedebista prometeu o fim do chamado ICMS Garantido, e o Nota Legal, o consumidor poderá receber a restituição de 5% do que gastou e comprovou por meio das notas fiscais. Já o socialista cobrou do PMDB uma diminuição dos encargos tributários em Mato Grosso do Sul.

Câmara adia de novo votação da PEC que cria distritão e fundo eleitoral
Após várias tentativas de votação nesta terça-feira (22), a análise da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 77/03, que altera o sistema político-e...
Câmara aprova parcelamento de dívidas de Estados e municípios com o INSS
A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 22, em plenário, a medida provisória 778/2017, que permite Estados e municípios parcelarem...
Votação da PEC do fim das coligações será retomada nesta quarta-feira
A Comissão Especial da PEC 282/2016, que propõe o fim das coligações partidárias e estabelece cláusula de barreira, teve que suspender o processo de ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions