A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

27/04/2015 13:40

Decepcionado com André, Nelsinho espera reforma para deixar o PMDB

Lidiane Kober
Nelsinho disse que desmoronou a crença de quem tinha como referência no PMDB (Foto: Arquivo)Nelsinho disse que desmoronou a crença de quem tinha como referência no PMDB (Foto: Arquivo)

Magoado e decepcionado com o ex-governador André Puccinelli (PMDB), o ex-prefeito Nelsinho Tradespera o fim da discussão sobre reforma política para bater o martelo e anunciar sua saída do PMDB. Ele não chegou a citar o nome de André, mas deixou evidente o fim da relação de confiança com a antiga referência.

“Existe mágoa e decepção, não pelo fato de ter perdido (a disputa pelo Governo do Estado, em 2014), mas por ter desmoronado a crença em quem eu tinha como referência”, disse Nelsinho ao Campo Grande News. Questionado se se referia ao ex-governador, ele disse “para bom entender meia palavra basta”.

Nelsinho afirmou ainda que só não deixou o PMDB porque procura se “apegar aos companheiros verdadeiros e não nos traíras”. “Em todo partido tem esse tipo de pessoas, mas o que passou passou e serve de exemplo para outros e de lição para mim”, completou.

Agora, ele espera a reforma política para decidir seu destino. “Vou esperar a votação para fazer as movimentações”, revelou, fazendo menção à sua saída do PMDB. Na semana passada, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), prometeu votar em maio o projeto de reforma.

Nelsinho avisou ainda que “não está morto” e segue fazendo política. “Tenho muito serviço prestado nesta cidade”, frisou. Ele ainda comentou a situação do seu irmão, o deputado estadual Marquinhos Trad, no PMDB.

“O Marcos tem situação que não precisa explicar para ninguém, ele sofre hostilidade no partido, isso não é novidade para ninguém, é clara a indisponibilidade que tem com as principais lideranças”, concluiu.

Marquinhos quer sair do PMDB, porém, busca autorização da Justiça para não perder o mandato e ficar oito anos inelegível. Irmão dele, o ex-deputado federal Fábio Trad, já deixou o partido.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions