A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

13/05/2014 16:12

Defendendo FPM maior, 30 prefeitos de MS participam da marcha a Brasília

Josemil Arruda
Marcha dos Prefeitos cobra elevação do FPM de 1% para 2% (Foto: Zeca Ribeiro/Agência Câmara)Marcha dos Prefeitos cobra elevação do FPM de 1% para 2% (Foto: Zeca Ribeiro/Agência Câmara)

Cerca de 30 prefeitos de Mato Grosso do Sul estão participando da Marcha a Brasília, organizada pela Federação Nacional dos Municípios (FMN). A bancada estadual de prefeitos é coordenada pelo presidente da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul), Douglas Figueiredo. Entre os prefeitos do Estado que participam estão os de Anastácio, Nova Andradina, Anaurilândia, Fátima do Sul, Nova Alvorado do Sul, Chapadão do do Sul, Camapuã, Sidrolândia e Taquarussu.

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), está em Brasília, mas pelo menos neste primeiro dia da marcha não está participando. “Eu vi ele no voo, mas não na assembleia de prefeitos”, informou o prefeito de Taquarussu, Roberto Tavares Almeida (PSDB). Olarte está em Brasília cumprindo compromissos oficiais em ministérios.

Segundo Roberto Almeida, a luta pelo aumento do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) em face da dificuldade financeira das prefeituras. “A briga maior desde o ano passado é pelo aumento do índice do FPM de 1% para 2%. A queda da nossa receita com as desonerações do IPI foi muito forte. Esse aumento do FPM é pleito maior”, declarou.

A atenção dos prefeitos também está voltada para o Supremo Tribunal Federal (STF), que no próximo dia 28 deve deliberar sobre a distribuição dos roaylties do petróleo do pré-sal para os municípios. “Há um parecer favorável de distribuição para todos os municípios do Brasil e não só produtores”, explicou Almeida.

Esse ano, segundo o prefeito de Taquarussu, a marcha está caminhando com muita tranquilidade, sem nenhum tipo de conflito similar ao que aconteceu no ano passado durante manifestação no Congresso Nacional.

“Estamos aguardando a posição da Dilma, que não vei na abertura da marcha. Esperamos que até amanhã ela possa comparecer. Se não vier, os quatro mil prefeitos que estão aqui vão fazer algum manifesto no Palácio do Planalto”, informou Roberto Almeida.

A Marcha dos Prefeitos prossegue até quinta-feira, dia 15, em Brasília, mas os dirigentes municipais de Mato Grosso do Sul devem retornar ao Estado amanhã, às 15 horas.

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions