ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 28º

Política

Para deputado, reajuste da conta de luz não pode ultrapassar 2,9%

Fabiano Arruda e Wendell Reis | 13/03/2012 10:23
Marquinhos Trad diz que Enersul terá de deduzir 4,17% do reajuste deste ano. (Foto: Divulgação)
Marquinhos Trad diz que Enersul terá de deduzir 4,17% do reajuste deste ano. (Foto: Divulgação)

O deputado Marquinhos Trad (PMDB) disse, durante entrevista na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, que o reajuste na conta de energia elétrica em Mato Grosso do Sul deve ficar em apenas 2,9%. A Enersul solicitou à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) reajuste de 7,25%.

Segundo o parlamentar, a concessionária divulgou um número de gasto para justificar o pedido de reajuste de 17,5% na tarifa referente ao ano passado.

Marquinhos explica que o gasto projetado não foi executado, o que deve obrigar a Enersul a deduzir 4,17% do pedido neste ano, reduzindo para pouco mais de 3% a solicitação do reajuste em 2012.

O peemedebista, no entanto, acredita que o índice deve ficar em 2,9%. O deputado revela que as informações fazem parte de email enviado pela Enersul a ele, ontem, que detalha os números. E que tem conhecimento do assunto porque investiga ano a ano os reajustes de energia elétrica no Estado.

A Aneel aprecia o pedido da concessionária e o aumento na conta de luz deve vigorar a partir de 8 de abril.

Para justificar a reivindicação pela alta, a Enersul explica que mais pesa no reajuste é o Índice de Reajuste Econômico de 4,69%, sendo 2,72% relativos ao reajuste de itens não gerenciáveis pela Enersul, como energia comprada, encargos setoriais e transporte de energia; e 1,97% relativos aos itens gerenciáveis, que são operação, manutenção e ampliação do sistema elétrico e do atendimento.

Nos siga no Google Notícias