A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Junho de 2017

23/11/2016 13:30

Deputados aprovam mudança no concurso para oficias da PM e Bombeiros

Candidato vai precisar ter formação em Bacharel de Direito

Leonardo Rocha
Deputados aprovaram os dois projetos, na sessão desta quarta-feira (23), na Assembleia (Foto: Assessoria/ALMS)Deputados aprovaram os dois projetos, na sessão desta quarta-feira (23), na Assembleia (Foto: Assessoria/ALMS)

Os deputados aprovaram, em segunda votação, o projeto que muda os critérios nos concursos para oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. O candidato deverá ter formação em bacharel de Direito, para participar da seleção. A alteração agora segue para sanção do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Representantes do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar compareceram na sessão da Assembleia, para acompanhar a votação da matéria. Eles disseram que esta era uma reivindicação da categoria, que foi acatada pelo governador.

"Foi uma proposta que nasceu nas corporações e que fizemos o pedido ao governador. Ele nos atendeu e encaminhou a mudança para votação. Esta exigência é importante porque mais da metade as atribuições deste trabalho, se exige conhecimento em Direito", disse o tenente-coronel da Polícia Militar, Cleder Silva.

O deputado Beto Pereira (PSDB), vice-líder do Governo na Assembleia, ressaltou que com a mudança, os futuros oficiais irão ter uma "melhor qualificação" jurídica, para desempenhar a função. "Esta exigência agora vai constar nos novos concursos para oficiais", disse o tucano.

Outro - Os deputados também aprovaram, em segunda votação, a projeto que propõe ao Corpo de Bombeiros levar acidentados, com convênios particulares, para hospitais privados. Atualmente, mesmo tendo este benefício, eles são encaminhados para unidades de saúde, que atendem o SUS (Sistema Único de Saúde).

O autor do projeto, Maurício Picarelli (PSDB), justificou que a intenção é diminuir a superlotação em hospitais públicos, que assim iriam atender neste momento de urgência, apenas os cidadãos sem convênio.

Neste caso, o paciente precisa estar consciente e assim esclarecer a equipe de resgate que possui plano de saúde, ou algum parente chegar no local e informar sobre esta condição. A proposta ainda prevê a transferência do hospital público ao particular, assim que a pessoa estiver em condições, com a devida autorização do médico.

Governador entrega obras, faz visita e assina convênios hoje em Costa Rica
O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) viaja para Costa Rica - distante 305 km de Campo Grande, nesta quinta-feira (22). A programação prevê a entrega...
Réu por improbidade, servidor pede dispensa da gerência do Fonplata
Name Antônio Faria de Carvalho, que atuava como gerente de engenharia do Fonplata (Fundo Financeiro de Desenvolvimento da Bacia do Prata) na prefeitu...
Ex-assessor de Temer pede para falar em julgamento sobre Fachin no STF
Foi protocolado às 11h05 (horário de MS) desta quarta-feira (21) o pedido do ex-deputado federal e ex-assessor do presidente Michel Temer, Rodrigo Ro...
Tribunal de Contas julga 46 processos e multa seis ex-prefeitos em R$ 75,5 mil
Com o julgamento de 46 processos entre recursos, prestação de contas de gestão, contrato administrativo, pedidos de revisão e apuração de responsabil...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions