A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

12/12/2013 17:05

Deputados denunciam USP e pedem mudança em questão sobre índios

Lidiane Kober
Segundo Zé Teixeira, a maioria dos autores de assassinatos de índios é os próprios índios (Foto: Giuliano Lopes/ALMS) Segundo Zé Teixeira, a maioria dos autores de assassinatos de índios é os próprios índios (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)

Na tribuna da Assembleia Legislativa, os deputados estaduais Zé Teixeira (DEM) e Mara Caseiro (PTdoB) acusaram, nesta quinta-feira (12), a USP (Universidade de São Paulo), uma das mais renomadas instituições de educação do Brasil, de elaborar questão de vestibular errada e de manchar a imagem de Mato Grosso do Sul.

Na questão 50, a universidade apresentou tabela, divulgada pelo Cimi (Conselho Indigenista Missionário), apontando 554 mortes de indígenas no país e informou que, do total, 310 ocorreram no Estado. Depois, perguntou os motivos da liderança dos casos.

A resposta correta era a letra “E”, “No período abrangido pela tabela, a participação de Mato Grosso do Sul no total de indígenas assassinados é muito alta, em consequência, principalmente, de disputas envolvendo a posse de terra”.

Com dados diferentes, Zé Teixeira acusou a USP de “apresentar uma imagem distorcida do Estado, como se fosse uma terra de selvagens”. “Estão manchando a nossa imagem”, afirmou. Para provar isso, ele mostrou números da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública).

A tabela, divulgada em 28 de fevereiro deste ano, aponta a morte de 196 índios, de 2006 a 2013. De acordo com a Sejusp, por exemplo, em 2006, foram assassinados 7 índios no Estado, enquanto a tabela da USP informa 28 mortes. Já em 2011, a comissão organizadora do certame, com base em dados do Cimi, aponta 32 mortes de indígenas, enquanto a Sejusp afirma que foram 27.

A indignação de Zé Teixeira é ainda maior pelo fato de a maioria dos autores dos assassinatos ser indígena. Segundo a Sejusp, 181 índios estariam envolvidos com as mortes, enquanto os outros 15 responsáveis seriam de fora das comunidades. “O conflito pela terra não é o principal culpado pelas mortes, mas o alcoolismo e o uso de drogas registrado nas aldeias”, avaliou o deputado.

Certo do erro da universidade, ele defendeu à elaboração de uma moção de repúdio à USP em decorrência da questão. “Essa mentira cria na cabeça do vestibulando aquela ideia de que Mato Grosso do Sul é um Estado selvagem”, justificou. Mara Caseiro, por sua vez, quer anular a questão.

Para ela, os assassinatos envolvendo índios em Mato Grosso do Sul são decorrentes da ineficiência da Funai (Fundação Nacional do Índio) e da omissão da União, “que permitem a entrada de álcool nas aldeias”. Ela reforçou que a maioria dos assassinatos ocorre entre os próprios índios e que os conflitos fundiários envolvendo eles e os produtores mostram o quanto o Governo Federal foi omisso ao permitir o isolamento dos indígenas, impedindo seu desenvolvimento e evolução.



QUANDO A POPULAÇÃO NÃO TIVER ALIMENTO PARA SERVIR À MESA PARA SUSTENTAR SUAS FAMÍLIAS, IRÃO DAR VALOR AOS AGRICULTORES E PECUARISTAS, VERDADEIROS HERÓIS NACIONAIS. TALVEZ SEJA TARDE, OU ENTÃO ENCONTREM ALIMENTOS NA NATUREZA (FRUTAS E RAÍZES), NOS MILHÕES DE HECTARES QUE SÃO DESTINADOS PELAS ONGS, CIMI, A ESTES DENOMINADOS ÍNDIOS, QUILOMBOLAS, NEGROS E OUTRAS RAÇAS QUE VENHAM A SURGIR PARA PLEITEAR UM PEDAÇO DE CHÃO DESTE PAÍS. ESPERO QUE ESTES ANTROPÓLOGOS ESTEJAM CONSCIENTES QUE ELES SÃO OS PRINCIPAIS CULPADOS PELA SITUAÇÃO DE INSTABILIDADE E INSEGURANÇA QUE SE INSTITUIU NO MEIO RURAL DESTE PAÍS ABENÇOADO. QUE DEUS ME PERDOE SE ESTIVER SENDO INJUSTO COM ALGUÉM!!!.
 
ENIO GANASCINI em 31/12/2013 16:03:56
Nós índios só queremos a nossa terra que foram tirada.
Os ruralistas podem plantar o que quiser, mas não nas nossas Terras e sem matar a nós índios. O que os brancos ruralistas estão fazendo é errado.
 
Aldo Ferreira em 18/12/2013 15:47:02
Ah, claro. Os índios são os vilões.
Ruralista é fogo.
Nós, ditos civilizados, produzimos o álcool e as drogas, invadimos as terras dos índios, desmatamos tudo o que tivermos licença para desmatar e ainda assim a culpa é dos indígenas.
Agora índio é maloqueiro.
Os agricultores fazem de tudo para esconder a verdade. Matar 1 pessoa já deveria bastar para um latifundiário desses passar o resto da vida na cadeia. Mas não, a lei tem suas brechas e seus corrompidos judiciando.
E ainda diz que estamos impedindo o suposto "desenvolvimento e evolução" dos indígenas.
Evoluir pra virar assassino, consumista, acumulador de capital, ladrão de terras e hipócrita? Eu que não ia querer.
 
Guilherme Salomão em 18/12/2013 05:44:28
Como falta ética e vergonha à certas pessoas e políticos no MS. O que caiu no vestibular da USP felizmente, não é a história que os ruralistas querem contar sobre o MS, e sim os dados da realidade, sobre uma forma de produzir incoerente e limitada! O agronegócio no Brasil produz exclusão e pobreza a um grande número de pessoas, enquanto uma minoria, refém dos interesses do capital industrial dos commodities, ficam procurando defesa dizendo serem produtores de alimentos. Enquanto o nível de discussão dos parlamentares, beira a ignorância do coronelismo. Pobre! Repugnante! Vergonhoso! E repito, sou professor, vamos discutir e estudar em minhas aulas os dados e teses sobre a questão indígena e produtiva no Brasil, assim, poderemos superar a ignorância e má intenção dos privilegiados!!!
 
THIAGO RODRIGUES CARVALHO em 16/12/2013 11:25:21
Agricultores que geram renda, alimentos, empregos da porteira para dentro e da porteira para fora não são assassinos como o CIMI quer pregar para a imprensa em geral e agora para universitários. A agricultura só usa somente 27;8% do território do Brasil, terras produtivas que com muita luta e tecnologia o Brasil dá saltos de produtividade, Não justifica apoiar conflitos que querem tirar terras de produtores competentes para dar a povos sem a mínima noção de agricultura, já que temos mais de 50% do nosso território composto por florestas intocadas, parques ecológicos e reservas. Lembrem-se que o único setor da economia que mantém nossa balança comercial equilibrada se chama AGRICULTURA, mexer nela mexe com seu bolso.
 
Carlos Antonio Anatriello em 13/12/2013 23:50:11
Eu já participei de uma sessão na câmara dos deputados de uma certa capital onde se tratava de assuntos indígenas. Eu fiquei com muito medo, achei que poderia ser metralhado lá mesmo. Os deputados são na sua maioria anti-indigenas e anti-indigenistas. Quando alguém fala uma verdade, eles rosnam e esbravejam e procuram qualquer fonte, aínda que inconfiável para rebater a verdadeira. A USP, como é uma instituição séria e que já formou uma série de aliados dos indígenas, corre o risco de ser perseguida até o extremo para calar o bico. Parece que a verdade doeu para o confesso anti-indígena ruralista. Se a pergunta fosse ao contrário, a universidade estaria recebendo medalhas.
 
Rosaldo Kinikinau em 13/12/2013 21:40:29
Parabéns aos deputados que preocupam-se em esclarecer a verdade. A USP ´sem dúvida uma das melhores universidade do pais, é lastimável que se deixem iludir por idealismos cheio de utopia e fora do tempo. Senhores pensadores da USP, por favor não caiam mais em ciladas como estas do CIMI (organização tendenciosa), o estado de Mato Grosso do Sul é um grande celeiro produtor para o pais. e o lado do produtor que tanto o CIMI descrimina, na verdade trata-se de um povo ordeiro, honesto e trabalhador que usa a terra para seu sustento e de sua familia. Aos professores da USP fica um convite acaso queiram realmente fazer um estudo sério sobre a questão indígena venham ao nosso estado procurem conhecer os dois lados então poderão fazer um juízo imparcial da questão.
 
Assumpção junior em 13/12/2013 13:07:36
Se a fonte produziu informações falsas, levou o vestibulando a erro, portanto deve ser anulada, porque a resposta considerada correta está errada.
 
Airton Rui Fernandes em 13/12/2013 10:14:15
com fontes ou sem fontes, é muito óbvio que quem introduziu drogas e alcool nas aldeias foi gente que queria destruir a comunidade indígena
 
Cristiane Gabriela em 13/12/2013 09:56:40
Isso mesmo, Deputado, lá na USP só tem burro!
Vamos ensinar aqueles idiotas como é que funciona, porque aqui o Sistema é Bruto e o Sistema é Lento!
PS: Abraham Lincoln, certa vez disse: "É preferível ficarmos calados e deixar que pensem que somos idiotas do que abrir a boca e acabar com a certeza".
 
Eremildo Gotardo em 13/12/2013 08:25:02
Já dizia o velho e perturbado Karl Marx.....Uma mentira repetida mil vezes,acaba virando verdade!Parabéns aos deputados pela postura democrática
#De olho nos comunistas
 
gladis alaia em 13/12/2013 07:36:30
A mentira parece ser a azeitona na empada ideológica do Cimi e outras organizações que promovem essa e outras mentiras sobre MS e, especificamente, sobre nosso produtor rural. Parecem mentir com orgulho, induzindo ao preconceito contra nós e ao ódio entre brasileiros transformados em buchas de canhão para interesses ideológicos e geopolíticos. Essa estatística sobre a mortandade de índios entre eles próprios já está mais que provada, mas os ventríloquos do ódio continuam mentindo, como se vê nessa questão de vestibular. Parabéns aos deputados! Quem trabalha e cumpre a lei os agradece, bem como à imprensa que permite que tenhamos tais informações sobre quem mente e sobre a verdade dos fatos.
 
Valfrido M. Chaves em 13/12/2013 07:02:14
Marcos Fava Neves
há 51 minutos próximo a West Lafayette •
• Recebi aqui com uma cobrança, e publico. Acho triste, muito triste, que a FUVEST (e quem faz o vestibular da USP) tenha cometido este duplo equivoco. Primeiro, estimular o confronto, segundo errar feio no numero. Não é disto que o Brasil precisa. Fica minha solidariedade ao MS.
 
Mônica Corrêa em 12/12/2013 21:45:22
Parabéns ao Zé Teixeira e Mara Caseiro!! Vamos desmistificar a questão indígena e esclarecer esta falácia absurda contra o setor rural!
 
Mônica Corrêa em 12/12/2013 20:35:01
Todas questões de vestibular nesse requisito deve ter sua fonte. Se a USP divulgou a fonte, então não há oque reclamar com a universidade.
 
LEANDRO DE OLIVEIRA em 12/12/2013 17:51:11
NOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOSSA ACABOU COM O NOSSO ESTADO HEIN?
ESSE POVO NÃO TEM O QUE FAZER NÃO?
 
maximiliano nahas em 12/12/2013 17:44:54
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions