A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

04/02/2014 11:21

Deputados irão realizar audiência sobre “impacto” da duplicação da BR-163

Leonardo Rocha
Mochi anuncia audiência pública para discutir duplicação da BR-163 (Foto: Divulgação)Mochi anuncia audiência pública para discutir duplicação da BR-163 (Foto: Divulgação)

O deputado Junior Mochi (PMDB) confirmou hoje (4) em plenário a realização de uma audiência pública sobre os impactos sociais e econômicos da duplicação da BR- 163 em Mato Grosso do Sul.

O evento foi marcado para o dia 10 de março e terá a presença de representantes da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e da concessionária CCR (Companhia de Participações em Concessões), vencedora do leilão em dezembro de 2013.

“Nós precisamos discutir e avaliar todos os impactos econômicos e sociais que vão acontecer no Estado, assim como conhecer o cronograma e detalhes do projeto, para que depois possamos cobrar dos responsáveis”, afirmou Mochi.

De acordo com o peemedebista, esta obra irá passar por mais de 22 municípios do Estado, desde a cidade de Sonora até Mundo Novo. “Temos que saber qual será a participação dos municípios, assim como repasse no valor do pedágio e até de impostos como ISS”.

Mochi afirmou que após a execução de 10% da obra, a empresa já pode começar a cobrar o pedágio que foi definido em R$ 4,38 a cada 100 quilômetros. “Por isso é importante conhecermos o cronograma físico e cronológico, além de ouvirmos os representantes da empresa”, apontou ele.

Sobre a ANTT, o deputado destacou que a presença do órgão é importante neste evento, já que este será responsável pela fiscalização e cobrança para que a empresa concessionária realize as ações que foram acordadas.

Leilão – No dia 17 de fevereiro, a CCR venceu o leilão para duplicação da BR-163 com o preço de pedágio de R$ 4,38 a cada 100 quilômetros. A empresa vai assumir o controle dos 847 km da rodovia em Mato Grosso do Sul e deverá investir R$ 6 bilhões.

A nova concessionária, que deve assinar o contrato com a ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre) em março de 2014, é responsável por 2.437 quilômetros de rodovias, distribuídos por São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná.

O governador André Puccinelli (PMDB) aprovou o deságio no leilão da BR-163 e vai procurar a vencedora em busca de parceria. O objetivo da futura PPP (Parceria Público-Privada) é levar logística e tecnologia da obra para as rodovias estaduais.

André chegou a ir a São Paulo para “estimular” a participação da Odebrecht Transport no leilão. A empresa vai explorar a rodovia 163, no Mato Grosso. No Estado, o grupo ofereceu a segunda proposta mais cara, com pedágio de R$ 8,48.

Deputados irão discutir cronograma de obras e valor do pedágio (Foto: Reprodução ANTT)Deputados irão discutir cronograma de obras e valor do pedágio (Foto: Reprodução ANTT)


E como vai ficar este trecho que passa por Campo Grande, que hoje já está praticamente dentro da cidade, passando inclusive, em frente a uma universidade e um shopping? Será desviado ou vai ficar assim, oferecendo perigos?
 
AUGUSTO CANDIDO DA SILVA em 04/02/2014 12:22:19
Que impacto, que nada, os caras tão é preocupados é com o fato de que, com a privatização, ninguém mais vai poder colocar mais dinheiro no bolso.
 
Osmar Felinto de Mello em 04/02/2014 11:45:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions