A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

15/01/2014 07:48

Agência antecipa contrato de concessão da BR-163 para fevereiro

Aline dos Santos
Pedágio será de R$ 4,38 a cada 100 quilômetros. (Foto: Reprodução/ANTT)Pedágio será de R$ 4,38 a cada 100 quilômetros. (Foto: Reprodução/ANTT)

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) antecipou para 20 de fevereiro a assinatura de contrato de concessão dos 847 quilômetros da BR-163, que corta o Estado de Norte a Sul.

Conforme o edital 05/2013, o contrato seria firmado em 6 de março deste ano. No entanto, com a homologação do resultado, divulgada na segunda-feira, o cronograma foi alterado. O ato de outorga será publicado no dia 19 de fevereiro.

A vencedora do leilão foi a CCR (Companhia de Participações em Concessões), que ofereceu deságio de 52,74%. O desconto reduziu o valor de R$ 9,27 para R$ 4,38. O pedágio será cobrado a cada 100 quilômetros.

A empresa deverá investir R$ 6 bilhões na duplicação e manutenção da rodovia que interliga as divisas de Mato Grosso do Sul com o Mato Grosso e o Paraná. O prazo de concessão é de 30 anos.

A concessionária é responsável por 2.437 quilômetros de rodovias, distribuídos por São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. Conforme a empresa, esse número representa 15% da quilometragem total das rodovias concedidas à iniciativa privada no País.

Na análise positiva, a duplicação vai resolver um gargalo logístico, proporcionar maior segurança e reduzir gastos (como combustível e pneu). Porém, a mesma cobrança de pedágio deve encarecer o frete em até 20%, com reflexo direto no bolso dos consumidores.



Nilson, lamento mas você está enganado. O dinheiro dos nossos impostos serve prioritariamente para bancar as despesas e as mordomias de políticos, para lotar os gabinetes com funcionários não concursados, para o café da manhã da câmara de vereadores, para construir instalações grandiosas para o judiciário, etc, só depois, se sobrar alguma coisa, esse dinheiro será destinado a manutenção e a construção de novas rodovias.
 
Gengis Kahn em 15/01/2014 14:26:08
Tem que, no mínimo, duplicar. Dizem que o Brasil imita a malha de escoamento americana, que é calcada em malhas rodoviárias. Porém, nos Estados unidos, as que passam pelos grandes centros, são até QUADRUPLICADAS para mitigar os acidentes fatais. Então, demorou para esse governo brasileiro começar a fazer o mínimo, que é duplicar estas rodovias. Se isso tivesse sido feito antes, muitas pessoas legais não tinham ido embora em tragédias nestas rodovias.
 
Fernando Giardino em 15/01/2014 13:33:50
Mais coisas para se pagar. Já não tem que chega!!!
 
Ivonei Schultz em 15/01/2014 12:34:33
e os nossos impostos que já pagamos para construir e para manutenção das rodovias foram jogados no lixo. e nós agora teremos que pagar novamente nossos impostos e teremos que "pagar para trafegar" na rodovia que é nossa. isso é um roubo. então é o seguinte: devemos tirar do poder toda essa corja que vive se locupletando do erário público.
 
nilson antonio em 15/01/2014 10:10:42
Tomara que a empresa vencedora comece os trabalhos logo, porque a 163 está um inferno.
 
Marcos Wild em 15/01/2014 08:49:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions