A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

09/02/2017 13:30

Deputados querem discutir a exclusão da literatura da grade curricular

Intenção é marcar um encontro entre os profissionais da educação, com o governo estadual

Leonardo Rocha
Deputados Paulo Siufi e Pedro Kemp sugeriram uma reunião ou audiência pública sobre o tema (Foto: Assessoria/ALMS)Deputados Paulo Siufi e Pedro Kemp sugeriram uma reunião ou audiência pública sobre o tema (Foto: Assessoria/ALMS)

Os deputados estaduais cogitaram, na sessão desta quinta-feira (09), mediar uma reunião entre profissionais da educação, com o governo estadual, para discutir a exclusão da literatura, da grade curricular, no ensino médio, que passa a integrar as aulas de língua portuguesa. A intenção é que haja um esclarecimento dos fatos.

O governo publicou em Diário Oficial, no último dia 31 de janeiro, uma resolução sobre a organização curricular da rede estadual de ensino, para o ensino médio e fundamental. Neste documento, excluiu da grade a disciplina de literatura, e o integrou ao ensino de língua portuguesa, para o ano letivo de 2017.

"Desta forma o conteúdo passa a ser ministrado nas aulas de português, com isso os professores de literatura para se adequarem, terão que assumir também esta matéria. Por isso entendo que existe a necessidade de uma diálogo e reunião entre as partes", disse Pedro Kemp (PT), que vai requisitar este encontro junto a Secretaria Estadual de Educação.

O deputado Paulo Siufi (PMDB) inclusive sugeriu a realização de uma audiência pública sobre o tema, que teria a participação dos profissionais, assim como representantes do governo estadual. "Então o assunto seria amplamente debatido, até para esclarecer as dúvidas".

Renato Câmara (PMDB) mencionou que a própria UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) dispõe de mestrado e doutorado na área de Literatura e que estes profissionais podem ter dificuldades ou se sentirem prejudicados, no mercado de trabalho. "Temos que entender os motivos, quando tem estas mudanças, é importante chamar os impactados para um diálogo".

O líder do Governo, o deputado Rinaldo Modesto (PSDB), explicou que estas tratativas já foram feitas junto ao Conselho Estadual de Educação. " Todas as mudanças estão sendo feitas com o acompanhamento do Conselho, mas é importante que todos saibam que estamos nos esforçando ao máximo para fazer o melhor pelo Estado".

A secretária estadual de Educação, Maria Cecília Amêndola, explicou ao Campo Grande News, que esta inclusão da literatura, nas aulas de língua portuguesa, já é utilizada em vários estados, sendo uma tendência nacional, amplamente discutida no setor. "Estamos bem fundamentados sobre o assunto, estaremos a disposição para qualquer esclarecimento".

Ela explicou que os professores que antes lecionavam apenas a disciplina de literatura, com a mudança, passam também a dar aula de língua portuguesa, sem distinção na grade curricular. Esta alteração entra em vigor a partir deste ano letivo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions