A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

23/09/2016 10:00

Dinheiro tem, falta boa administração em Três Lagoas, diz candidato do PSD

Vereador Jorge Martinho afirmou que município arrecada R$ 400 milhões por ano, mas serviços públicos não acompanharam desenvolvimento econômico da cidade

Helio de Freitas, de Dourados
Jorge Martinho é candidato a prefeito de Três Lagoas pelo PSD (Foto: Divulgação)Jorge Martinho é candidato a prefeito de Três Lagoas pelo PSD (Foto: Divulgação)

O vereador Jorge Martinho, candidato a prefeito pelo PSD, disse que dinheiro não falta no município de Três Lagoas. Segundo ele, o cofre público municipal arrecada R$ 400 milhões por ano, mas a cidade enfrenta vários problemas, principalmente na área de saúde.

Dentista de 57 anos nascido no Rio de Janeiro, mas morador de Três Lagoas desde 1967, Jorge Martinho disse em entrevista ao Campo Grande News que se preparou para ser prefeito da cidade.

“Quero revolucionar a administração e aplicar de forma eficiente os mais de R$ 400 milhões arrecadados anualmente. Dinheiro, Três Lagoas tem, falta apenas ser mais bem administrada e eu, junto com o meu vice Fabrício Venturoli, somos capazes de promover a mudança que o cidadão tanto espera”, afirmou.

Martinho afirma que é preciso “recuperar o tempo perdido”, porque a cidade cresceu para todos os lados, mas o poder público parou no tempo. “Pretendo impulsionar os serviços públicos que precisam estar à disposição da população em todas as áreas, na saúde, na educação, no meio ambiente, infraestrutura, na cultura, em todas as áreas. O serviço público precisa acompanhar o desenvolvimento da iniciativa privada”.

Saúde – O candidato do PSD disse que a primeira reclamação da população de Três Lagoas também é sua prioridade número um. “É possível melhorar o atendimento na área da saúde em todos os sentidos. A cidade é bem atendida de recursos. O município arrecada R$ 1,2 milhão por dia. Uma das medidas que colocaremos em prática imediatamente será a reabertura do PAB (Posto de Atendimento Básico) durante 24 horas por dia. Alguns ESF´s atenderão no período noturno e todas as unidades de saúde terão farmácias, coisa que hoje não existe. Vamos sugerir convênio com o Hospital Cassems para que leitos da UTI Neonatal e os exames de aerodinâmica sejam oferecidos à população gratuitamente”.

Jorge Martinho afirma que o município carece de grande investimento na área da infraestrutura. “Hoje, 50% da cidade ainda não conta com rede de esgoto, mais de 75% das ruas precisam de drenagem. É necessário retirar a linha férrea, que divide a cidade e não é mais utilizada, é preciso também executar uma obra de contorno rodoviário, para que a Avenida Ranulpho Marques Leal (BR-262) se torne municipal e os veículos de grande porte não precisem mais passar por dentro de Três Lagoas”.

O candidato do PSD diz que é preciso ainda investir em asfalto de qualidade. “Quando isso acontecer não serão mais necessárias as inúmeras ações de tapa-buraco”, afirmou Martinho, que aponta precariedade também na iluminação pública.

Habitação – “Três Lagoas tem recebido inúmeras famílias que vêm de fora para buscar oportunidades. Essas pessoas, assim como os três-lagoenses, precisam de habitação. Para atendê-las, faremos parcerias com o Estado e União para conquistar linhas de financiamento para garantir habitação para todos aqueles que precisam. Hoje, mais de sete mil famílias não têm casa própria e o custo de vida na cidade ficou alto, pagar um aluguel é praticamente inviável”, afirma o vereador.

Na educação, Jorge Martinho diz que faltam creches para três mil crianças e a população enfrenta uma grande dificuldade para fazer matrícula na rede municipal.

“Para resolver essa situação, vou ampliar o número de vagas nas escolas, novas creches serão construídas, assim como escolas que funcionarão em período integral e valorização do profissional. As creches funcionarão de janeiro a janeiro, para atender as mães que trabalham e não têm férias quando as creches param”, promete.

Jorge Martinho afirma que apesar de todas as notícias mostrarem muito emprego em Três Lagoas, a realidade dos bairros é diferente: “Ainda tem muita gente sem trabalhar e aqueles que estão empregados não têm salário suficiente para conseguir chegar ao final do mês. Eu sempre trabalhei por Três Lagoas e o eleitor sabe que o que eu falo eu cumpro”, declarou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions