A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

20/09/2016 10:00

Candidato à reeleição, Ludimar Novais diz que sabe “administrar na crise”

Prefeito comemora resultados obtidos no primeiro mandato, mas afirma que a crise econômica do país afetou administração

Helio de Freitas, de Dourados
Ludimar Novais, candidato à reeleição pelo PDT (Foto: Divulgação)Ludimar Novais, candidato à reeleição pelo PDT (Foto: Divulgação)

Ludimar Novais surpreendeu os adversários em 2012 ao se eleger prefeito de Ponta Porã pelo PPS em uma eleição em que a maioria apostava na vitória folgada do candidato da situação, Hélio Peluffo Filho. Quatro anos depois, Ludimar busca a reeleição e mais uma vez vai enfrentar Peluffo nas urnas. Desta vez também tem como adversário o ex-vereador Chico Gimenez (PMDB).

Em entrevista ao Campo Grande News, Ludimar disse que se considera “o mais preparado” para continuar administrando a cidade diante da crise que afeta o país. “Nossa experiência neste mandato nos permite dizer que sou o candidato mais preparado para trabalhar em plena crise”.

Ludimar diz que o momento difícil do país atingiu em cheio sua administração, mas vê “resultados satisfatórios” e “avanços em todas as áreas”.

“O período foi muito difícil, com nosso país atravessando uma de suas maiores crises econômicas. Porém, apesar desta dificuldade, conseguimos resultados muito satisfatórios. Além do equilíbrio financeiro, avançamos em todas as áreas, principalmente na saúde e na educação. Pretendo continuar o que foi começado e fazer o que é possível atualmente no Brasil: cuidar das pessoas”, afirma o prefeito.

Oportunismo – Ludimar vê “oportunismo” de seus adversários, que prometem tirar Ponta Porã da crise, apesar do momento difícil do país. “Afirmam que a cidade está destruída e que eles têm a fórmula para Ponta Porã voltar a crescer. Como todos sabem, essa crise é nacional. Muitos estados, incluindo Mato Grosso do Sul, estão ameaçando decretar estado de calamidade pública. Para sairmos da crise, nossos gestores federais precisam emplacar reformas urgentes”.

O atual prefeito e candidato à reeleição diz que apesar da falta de recursos, é possível melhorar a saúde pública: “Eu construí seis novas unidades de saúde e uma UPA, além de reformar o Hospital Regional e equipá-lo com recursos do programa federal Quali SUS. Passamos de 10 postos de saúde em 2013 para 17. Aderimos ao Mais Médicos e hoje Ponta Porã conta com estes profissionais em todos os postos. Estamos participando de uma tentativa do governo do Estado de terceirização da saúde, entregando nosso Hospital Regional para uma Organização Social, que eu vejo como alternativa possível para melhorar a saúde”.

Fronteira em guerra – O pedetista responsabiliza o governo federal pela falta de segurança na fronteira e diz considerar “praticamente impossível” blindar a Linha Internacional dos efeitos da guerra travada atualmente por integrantes do crime organizado.

“A grande falha continua sendo do governo federal que há muitos anos vem negligenciando a maneira como deveria cuidar de nossas fronteiras, que deveriam ter um aparato de controle muito superior ao que existe hoje. Enquanto não tivermos um olhar diferenciado na segurança pública das fronteiras, dificilmente vamos escapar de ver nossa imagem arranhada por fatos desta natureza”, declarou.

Infraestrutura – Ludimar reconhece que a cidade tem muitos problemas de infraestrutura e afirma que isso ocorre pela falta de investimentos por um longo período de tempo.

“Temos quase 50% dos bairros sem asfalto e drenagem, o que leva a uma busca contínua por recursos para pavimentação e pela necessidade de se estabelecer políticas públicas para recuperação de áreas afetadas por ocupações irregulares. Temos como objetivo principal na infraestrutura urbana a pavimentação de nosso Anel Viário, para retirar os caminhões da área central”, afirmou.

Ferrovia – A reativação da ligação ferroviária faz parte dos planos de Ludimar para o segundo mandato. “Temos como objetivo a reativação da linha férrea em um trecho específico, entre Ponta Porã e o distrito de Nova Itamarati, criando o ‘Trem da Produção’, além de criar uma alternativa turística”.

Sobre habitação, o atual prefeito diz que é preciso cautela antes de fazer promessas, porque o programa “Minha Casa, Minha Vida” está suspenso pelo governo federal. “Não sabemos exatamente como vai se comportar nossa economia no ano que vem. Fazer projeções neste momento é um exercício de adivinhação, mas temos dois projetos prontos para garantir mais de mil casas para o próximo mandato”.

Educação – Ludimar disse que sua proposta para a educação é continuar com a política implementada desde o início da administração, “que vem dando muito certo” e permitiu melhorar os índices.

“A maioria das nossas escolas municipais bateu a meta do Ideb para o ano de 2021, ou seja, estamos cinco anos à frente da meta aqui em Ponta Porã, isso graças ao processo de capacitação continuado que implantamos para o nosso professor, que recebe cursos, palestras e capacitações semanalmente. Para continuar melhorando, temos de manter as escolas em bom estado de conservação, construir novas (estamos construindo quatro atualmente), mas o principal é melhorar cada vez mais o professor”, promete.

Questionado sobre os motivos de não ter feito no primeiro mandato os projetos que apresenta agora, Ludimar Novais afirma que fez o que a crise econômica e as dificuldades financeiras permitiram.

“Nosso equilíbrio de contas é nossa maior conquista nesse período, pois, apesar da crise, não fechamos nenhum serviço ou programa ofertado pelo município e ainda ampliamos muitos. Estamos com nossos fornecedores controlados e o salário do servidor público pago rigorosamente em dia”, avalia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions