A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

07/07/2015 18:25

Direção nacional frustra deputados e ratifica eleição de Dagoberto

Lidiane Kober
Dagoberto disse que eleição não tem mais volta (Foto: Marcos Ermínio)Dagoberto disse que eleição não tem mais volta (Foto: Marcos Ermínio)

A Direção Nacional do PDT frustrou tentativa de intervenção e ratificou a eleição do deputado federal Dagoberto Nogueira para comandar o partido em Mato Grosso do Sul. Com cadeira na Assembleia Legislativa, Beto Pereira e Felipe Orro pediram ao presidente nacional da legenda, Carlos Lupi, para anular a escolha.

“Já registrei a eleição perante a direção nacional e à Justiça Eleitoral. Ninguém questionou e agora não tem mais volta”, disse Dagoberto. Ele garante que tentou, sem sucesso, o consenso com os deputados de todas as formas. “Cheguei a oferecer a vaga de vice ao Felipe. Em um primeiro momento ele aceitou, depois desistiu”, ressaltou o presidente.

Beto, segundo Dagoberto, queria a garantia de ser o candidato a prefeito de Campo Grande pelo partido. Além dele, são pré-candidato Orro e o próprio Dagoberto. “Não tem como dar garantia a ninguém. Vamos escolher o candidato por pesquisas qualitativas e quantitativas”, frisou o presidente do PDT.

Os deputados estaduais afirmam que a eleição do correligionário foi ilegítima. Beto lembrou que Lupi assegurou que, se não houvesse um “consenso” entre as lideranças, ele voltaria a Mato Grosso do Sul para resolver a questão. Por isso, o dirigente nacional foi acionado, mas não atendeu o pleito dos rebeldes e ratificou a vitória de Dagoberto.

Dos 78 integrantes do diretório, 68 votaram pela eleição do deputado federal. “O Beto tinha o apoio de três, o Felipe de mais três, eles não tinham nem nomes suficientes para montar uma chapa e me enfrentar”, comentou Dagoberto.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions