A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

12/11/2012 23:16

Discussão e condenação a regime fechado marcam 45º dia do julgamento do mensalão

Nyelder Rodrigues

O 45º dia do julgamento do mensalão começou com ânimos quentes entre os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, relator da ação penal, e Ricardo Lewandowski, revisor.

Barbosa e Lewandowski discordaram por causa de uma inversão na pauta de julgamentos feita por Barbosa, que começou primeiro pelo núcleo político, o que causou o desentendimento entre os dois. Lewandowski chegou a sair do plenário, mas retornou posteriormente.

Mesmo com a discussão entre os dois ministros, a definição das penas teve prosseguimento. Os primeiros a terem as penas decididas foram os petistas José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares.

Dirceu teve pena fixada em 10 anos e 10 meses de prisão, tendo que começar a cumpri-la em regime fechado, assim como foi condenado Delúbio, com oito anos e 11 meses. Já Genoíno foi condenado a seis anos e 11 meses, que começa em regime semiaberto.

As condenações geraram reclamações. O advogado de Dirceu, José Luís de Oliveira Lima, já afirmou que acredita que pode reverter a condenação, comprovando a inocência do ex-ministro. A hipótese de recorrer a corte internacional não é descartada.

Já Genoíno teve o irmão, o deputado federal, José Guimarães (PT-CE) saindo em sua defesa. Conforme o deputado, que é vice-líder do governo na Câmara dos Deputados, Genoíno é inocente, e não tem condições pagar a multa estipulada pelo STF.

Segundo Guimarães, o irmão, é de origem pobre e, mesmo que venda a casa onde mora, não vai conseguir pagar o valor, estipulado em 180 dias-multa de dez salários mínimos cada, quantia que chega a casa dos R$ 468 mil em valores não atualizados.

(Com informações da Agência Brasil)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions