A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

17/08/2013 14:31

Dono de 130 mil votos, PR já está sendo assediado por Delcídio e Azambuja

Zemil Rocha
Arroyo revelou que o PR já foi procurado por Delcídio e Reinaldo Azambuja (Foto: Arquivo)Arroyo revelou que o PR já foi procurado por Delcídio e Reinaldo Azambuja (Foto: Arquivo)

Com uma estrutura partidária que lhe rendeu 130 mil votos na última eleição parlamentar estadual, o Partido da República (PR) já está sendo assediado pelo PT, do senador Delcídio do Amaral, e PSDB, de Reinaldo Azambuja, para apoio eleitoral em 2014. O PR também teve bom desempenho eleitoral no ano passado, contando hoje com oito prefeitos, 12 vice-prefeitos e 113 vereadores, dois deles na Capital.

Os republicanos de Mato Grosso do Sul devem mais uma vez ser coadjuvantes na sucessão do governador André Puccinelli, ao qual apoiam na Assembleia Legislativa e de cujo governo participam. Candidatura própria não está nos planos. “Eu não tenho intenção de se candidato a governador nem a senador. Paulo Corrêa também não. O Londres não tem esse projeto”, informou o deputado estadual Antônio Carlos Arroyo, que representa o partido na Mesa Diretora da Assembleia como primeiro-secretário.

As consultas às bases do PR estão sendo realizadas para se avaliar o melhor caminho eleitoral a ser seguido. “Hoje nós somos aliados do governador André Puccinelli, participamos do governo inclusive, mas a gente vai ter que tomar uma decisão eleitoral na hora certa”, afirmou Arroyo. “Delcídio já nos procurou. Reinaldo também nos procurou”, revelou o parlamentar.

Indagado se Reinaldo Azambuja procurou o PR para um projeto de candidatura a governador, Arroyo explicou que há uma dupla possibilidade sendo considerada pelo líder tucano. “Ele coloca duas posições, ser candidato a governador ou a senador. Não tem nada fechado”, contou o deputado, informando ainda que o encontro com Azambuja aconteceu há uma semana.

A possibilidade de o PR participar da eleição majoritária, mesmo com candidatura a vice-governador parece bem pequena, já que suas principais lideranças tradicionalmente concentram mais esforços na disputa pelas vagas da Assembleia Legislativa. “Nossa meta é quatro ou cinco vagas na Assembleia”, declarou Arroyo, que deve tentar a reeleição, assim como Paulo Corrêa e Londres Machado, que é presidente regional dos republicanos. “Estamos formando uma chapa forte, que inclui Dirceu Lanzarine, de Amambai, e Álvaro Soares, de Ponta Porã”, enalteceu.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions