A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

13/12/2012 12:49

Durante votação do IPTU, vereadores se dividem entre reajuste e "congelamento"

Luciana Brazil

Ao longo da votação do IPTU na sessão desta quinta-feira (13) na Câmara Municipal, vereadores discursaram sobre o reajuste do imposto e defenderam pontos divergentes sobre o projeto de Lei 7.301/12 proposto pelo prefeito Nelson Trad Filho (PMDB).

A vereadora Thais Helena (PT) afirmou que o aumento do IPTU, de acordo com a inflação como estava baseado o projeto, sempre foi uma luta do partido. “Antes o valor era baseado na valorização imobiliária, baseado na inflação é uma vitória”, ressaltou.

Assim como a colega de bancada, o vereador Marcos Alex (PT) defendeu o reajuste baseado no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). “O projeto que foi enviado pelo prefeito é uma vitória da sociedade”, frisou.
A favor do congelamento, o vereador Carlos Augusto Borges (PSB), o Carlão, alegou que estaria agindo de acordo com o pedido do prefeito eleito. “O Bernal não disse que o IPTU era imprescindível, por isso vou votar contra o aumento”, afirmou.

Jamal Salem (PR) disse ser favorável ao reajuste, já que acredita que pode haver prejuízo na arrecadação. “O orçamento já foi entregue à Casa e pode haver prejuízo”, salientou.

Apenas Thais Helena, Jamal e Alex foram votaram contra o “congelamento” do imposto. A justificativa de Thais Helena e Alex foi a coerência, já que a luta é a favor da justiça tributária.

Apesar de votar no “congelamento”, o vereador Mário Cesar (PMDB) definiu como preocupante a retirada do imposto no orçamento. “Se der o congelamento, uma hora essa bolha vai estourar”. Mario Cesar assinou a emenda que modificou o projeto e retirou o reajuste do texto.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions