A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

17/09/2013 08:05

Eleito em julho, prefeito de Figueirão é cassado pela Justiça Eleitoral

Aline dos Santos
Neilo Cunha  venceu eleição por diferença de 13 votos. Neilo Cunha venceu eleição por diferença de 13 votos.

A Justiça Eleitoral cassou os diplomas do prefeito de Figueirão, Neilo Souza da Cunha (PMDB), e do vice Rogério Rodrigues Rosalin (PMDB). O juiz da 38ª Zona Eleitoral, Walter Arthur Alge Netto, determinou que eles fossem afastados e que o comando da Prefeitura seja assumido pelo presidente da Câmara Municipal.

A decisão foi a partir de denúncia do Ministério Público Eleitoral sobre compra de voto. O magistrado também fixou multa de R$ 45 mil para Cunha e Rosalin. “O valor da multa pecuniária fora fixado com fundamento na quantidade de envolvidos, no número de fatos demonstrados e na mínima diferença de votos entre os candidatos (13 votos)”, afirma na sentença.

Caso a decisão seja mantida após os recursos, o município, com 2.997 habitantes, pode ter a terceira eleição. No pleito de outubro de 2012, foi reeleito Getulio Furtado Barbosa (PMDB). Cassado, houve nova eleição em julho.

Neilo Souza da Cunha obteve 50,31% dos votos válidos (1.058). O candidato adversário, Juvenal Consolaro (PTB), ficou com 49,69% dos votos (1.045). A diferença entre os concorrentes foi mínima: 13 votos.

Durante o período da nova eleição, a Prefeitura foi assumida pelo vereador Milton Alves Pereira (PMDB), que deve retornar ao comando do Poder Executivo. É convocada nova eleição quando o candidato tem mais de 50% dos votos.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions