A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

30/07/2014 17:10

Eleitores prometem combater promessas vazias e usar redes sociais

Leonardo Rocha
Cláudio Santos lembra das promessas não cumpridas, e quer contato direto com os candidatos na internet (Foto: Marcelo Calazans)Cláudio Santos lembra das promessas não cumpridas, e quer contato direto com os candidatos na internet (Foto: Marcelo Calazans)
Arthur Wilhiam ressaltou que a população está mais exigente, o retrato foi as manifestações (Foto: Marcelo Calazans)Arthur Wilhiam ressaltou que a população está mais exigente, o retrato foi as manifestações (Foto: Marcelo Calazans)

Os eleitores garantem que serão mais exigentes com os candidatos nas eleições deste ano, não dando espaço para "promessas vazias". Eles ressaltam que gostariam de presenciar mais debates nas redes sociais e vão utilizando a internet para buscar mais informações antes de decidir o voto.

O bancário Arthur Wilhian, de 24 anos, afirmou que a população está mais exigente com os candidatos em comparação com as eleições anteriores e que isto ficou claro nas manifestações que ocorreram no ano passado. "O pessoal está mais envolvido, não acredita em qualquer conversa".

De acordo com ele, os candidatos precisam utilizar a internet para ter um contato maior com o eleitor, respondendo as dúvidas sobre assuntos diversos. "Não basta apenas colocar mensagens no Faceebook, precisa ter um contato direto com as pessoas", apontou.

O entregador Cláudio Santos de Souza, 26, lembrou que antes os políticos faziam muitas promessas, que depois não eram cumpridas, o que deixou a população em alerta e mais consciente. "Além de decepcionadas, as pessoas estão mais espertas, não caem em conversas fiadas, nós vimos muitos gastos desnecessários, que não ajudaram a população, isto precisa mudar".

O estudante João Paulo Neves, 18, ressaltou que em sua segunda eleição (voto), quer prestar atenção nas declarações e propostas, conhecendo os candidatos pessoalmente. "A internet é boa para buscar informações, mas acho importante ouvir o candidato, ver sua postura, seus planos para áreas como a saúde".

Já a auxiliar de cobrança, Elza Antônio Cascedo, 19, lembrou que neste momento o debate e as discussões nas redes sociais irão movimentar a eleição, diferente do que acontecia no passado, mas que as propostas precisam ser mais objetivas e concretas. "Não pode se apresentar como antes, dizendo que vai melhorar tudo, sem dizer como, o jovem está mais crítico e as pessoas mais preparadas".

A aposentada Valdiva Lopes da Silva, 69, que participa de reuniões como liderança comunitária, lembrou que sempre participou das discussões e do processo político, mas ponderou que hoje a cobrança é bem maior. "As pessoas te cobram mais e estão exigentes quanto aos candidatos, querem respostas concretas, sem enrolação".

O empresário Paulo Domingos, 22, tem uma visão mais pessimista desta eleição. Ele acredita que apesar das manifestações nas ruas e dos eleitores estarem mais exigentes, poucos realmente vão buscar informações sobre os candidatos e ainda acontecem muitos casos de compra de votos. "Existem jovens críticos e em alerta, mas a maioria não está, não acredito que esta (eleição) será diferente das anteriores".

Elza Antônio quer mais debates e discussões nas redes sociais, com propostas concretas (Foto: Marcelo Calazans)Elza Antônio quer mais debates e discussões nas redes sociais, com propostas concretas (Foto: Marcelo Calazans)
Paulo Domingos já é mais pessimista, acredita que existam jovens críticos, mas que maioria não acompanha processo (Foto: Marcelo Calazans)Paulo Domingos já é mais pessimista, acredita que existam jovens críticos, mas que maioria não acompanha processo (Foto: Marcelo Calazans)
Justiça Eleitoral abre hoje prazo para prestar contas de campanha
Os candidatos, partidos políticos e comitês financeiros têm de hoje a 2 de agosto para entregar a primeira parcial da prestação de contas de campanha...
Temer discutirá data de votação da reforma da Previdência nesta quinta
O anúncio do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), de que a votação da proposta de reforma da Previdência ficará para fevereiro causou r...


Quero ver como se a policia federal falou que vai prender quem falar mal de politico na internet.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 30/07/2014 17:49:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions