A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

21/03/2012 12:20

Em ano eleitoral, Assembleia Legislativa segue em ritmo morno

Wendell Reis

Debate eleitoral tem tomado o espaço das discussões de projeto

Em 2012, as sessões se resumem a apresentação de projetos e votações sem grandes polêmicas (Foto:Marlon Ganassin) Em 2012, as sessões se resumem a apresentação de projetos e votações sem grandes polêmicas (Foto:Marlon Ganassin)

O começo de ano na Assembleia Legislativa está bem calmo comparado ao ano anterior, começo de legislatura. No ano passado, no mês de março, os deputados, principalmente os recém chegados, estavam tentando mostrar serviço e os debates e discussão de problemas na sessão estavam bem mais intensos, apimentados pela polêmica em torno da indicação do substituto de Celina Jallad no TCE (Tribunal de Contas do Estado) e do posicionamento dos novos deputados.

Em 2012, as sessões se resumem a apresentação de projetos e votações sem grandes polêmicas, em um ritmo bem menos intenso. O próprio debate na Casa, em sua maioria, está ligado a questões mais eleitorais, com foco, principalmente, na sucessão de Nelson Trad Filho (PMDB) em Campo Grande.

O deputado Paulo Duarte (PT) explica que as polêmicas acontecem, na maioria das vezes, por conta de projetos do Governo do Estado. Porém, segundo ele, o Governo tem enviado poucos projetos a Casa. Apesar disso, ressalta que há projetos interessantes, como o que proíbe o limite de tempo dos créditos de celular, de sua autoria.

Paulo Duarte alega que é contrário a discussões de questões eleitorais na Casa, afirmando que nunca usou a tribuna nem para dizer que é pré-candidato em Corumbá. Ele entende que o eleitor que o escolheu como deputado não quer saber o que ele pensa dessa ou daquela pessoa, mas quer ver projetos apresentados e a fiscalização das leis.

O deputado Marquinhos Trad (PMDB) avalia que já estava esperando uma queda no ritmo dos trabalhos por conta da eleição, o que acredita que vai atrapalhar o andamento da Casa. Apesar disso, lembra que apresentou projeto de relevância, como o que garante imunização gratuita no Estado contra o câncer de colo de útero.

O deputado Rinaldo Modesto (PSDB) explica que o País já tem muitos projetos e o desafio maior é para que haja uma eficácia no respeito das leis existentes. O deputado concorda que a Casa está em um ritmo mais tranquilo. Porém, ressalta que o trabalho do deputado não ser restringe apenas ao plenário. Rinaldo acredita que a Casa deve aquecer e que os embates devem ficar mais quentes. “É uma questão de tempo”, avaliou, ressaltando que o trabalho neste momento é de preparar as coligações para outubro.

O líder do PMDB na Assembleia, deputado Eduardo Rocha, brincou com a falta de polêmica e disse que pode ser explicada pelo fato do Governo do Estado estar bem. “Até a oposição ajuda”. O deputado também percebeu que o ritmo segue mais tranquilo. Porém, pondera que a Casa vem cumprindo o seu papel. Nesta quarta-feira (21) a Assembleia suspendeu a sessão pouco antes das 10 horas, por conta do falecimento do ex-deputado federal e prefeito de Dourados, João Totó Câmara.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions