A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

19/09/2014 11:35

Se eleito, Nelsinho cogita privatizar presídios do Estado

Kleber Clajus e Leonardo Rocha
Na OAB, Nelsinho defendeu ampliação no horário de atendimento do Judiciário e reabertura de comarcas (Foto: Marcos Ermínio)Na OAB, Nelsinho defendeu ampliação no horário de atendimento do Judiciário e reabertura de comarcas (Foto: Marcos Ermínio)

O candidato ao governo do PMDB, Nelsinho Trad, cogita privatizar presídios em Mato Grosso do Sul, além de ampliar o atendimento do judiciário e reforçá-lo com novos juizados cíveis, criminais e reativação de comarcas fechadas no interior. As declarações ocorreram durante encontro, nesta sexta-feira (19), com conselheiros da OAB-MS (Ordem dos Advogados do Brasil).

De acordo com o peemedebista, a privatização dos presídios visa atender a terceira maior população carcerária do país, que soma cerca de 13 mil detidos. A medida seguiria modelo adotado em Minas Gerais, tendo ainda como complemento parcerias público-privadas voltadas a formação técnica e ressocialização dos presos.

Em relação a atuação do Judiciário, Nelsinho defendeu a ampliação do atendimento das 8h às 18h, reabertura de comarcas como a de Dois Irmãos do Buriti, novos juizados especiais para “combater a morosidade” e a necessidade de uma turma julgadora do TRF (Tribunal Regional Federal) da 6ª Região, na Capital.

“Temos também que melhorar as condições de trabalho dos procuradores e a remuneração. Em Campo Grande, os procuradores no final do meu mandato estavam ganhando 10 vezes a mais. Sobre a defensoria pública, vamos sentar e conversar sobre o aumento do duodécimo e ampliar o quadro de defensores através de concursos públicos, principalmente para as comarcas do interior”, completou o candidato.

Único – O presidente da OAB-MS, Júlio Cesar Souza Rodrigues, lamentou que apenas o peemedebista tenha participado da apresentação de propostas para o setor jurídico. A ausência dos demais candidatos, de acordo com conselheiros, enfraqueceu o evento.

“Fizemos o convite para os seis candidatos em um momento democrático. Espero que, em outro momento, os que faltaram a esse evento possam apresentar suas propostas sobre esses temas que são muito importantes para os 11,5 mil advogados do Estado e para a toda sociedade”, pontuou Júlio Cesar.

O Campo Grande News participou de outros debates entre os candidatos na Fiems (Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso do Sul), Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) e outros.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions