ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  22    CAMPO GRANDE 24º

Política

Filiação de prefeita ao PP terá participação de lideranças nacionais

Partidos estão movimentando o “xadrez” político para as eleições municipais de 2024

Jhefferson Gamarra | 01/06/2023 13:51
Prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes, ao lado da senadora Tereza Cristina (Foto: Divulgação)
Prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes, ao lado da senadora Tereza Cristina (Foto: Divulgação)

Mal terminou uma eleição e os partidos políticos articulam estratégias para o pleito de 2024, que terá o primeiro turno no dia 6 de outubro. A missão de todas as legendas é filiar novas lideranças para conquistar o maior número de prefeituras e cadeiras nos legislativos municipais em Mato Grosso do Sul.

Nesta quinta-feira (1º), a prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes, deixará o Patriota e migrará para o PP, buscando espaço para disputar a reeleição ao cargo. O ato de filiação contará com a presença de lideranças do partido, como a senadora Tereza Cristina; presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira; senador Ciro Nogueira e do presidente da Assembleia Legislativa de MS, Gerson Claro.

“Esta decisão nos dá mais força para obter recursos e aprovar projetos para nossa cidade. Nós temos uma bancada federal de 49 deputados e 6 senadores. Ao todo, são mais de 466 Prefeitos, sendo 23 em Mato Grosso do Sul. O evento será grandioso e marca uma nova história política e administrativa na minha história”, comentou a prefeita Adriane Lopes, que será acompanhada pelo marido, deputado Lídio Lopes na mudança de partido.

Após uma pequena pausa do cotidiano político, o ex-governador Reinaldo Azambuja, que agora exerce o cargo de presidente estadual do PSDB iniciou andanças por Mato Grosso do Sul com a missão garantir a filiação de lideranças para a próxima disputa eleitoral. Recentemente os prefeitos de Miranda, Tacuru e Iguatemi migraram para o ninho tucano. A próxima filiação será a do prefeito de Santa Rita do Pardo, Lucio Roberto Calixto Costa, que deixará o Podemos.

Em Mato Grosso do Sul, o PSDB conta com o governador Eduardo Riedel, três deputados federais, seis deputados estaduais, 40 prefeitos, 15 vice-prefeitos e 243 vereadores. Para 2024 o partido garantiu que o deputado federal Beto Pereira, disputará a prefeitura de Campo Grande.

Além das novas filiações, os partidos políticos também têm outras estratégias no radar. Entre elas, a união de “ex-rivais” como é o caso do MDB, que caminhará ao lado do PSDB em diversos munícipios nas eleições municipais, inclusive em Campo Grande. O partido, que tem entre as lideranças o ex-governador André Puccinelli, o ex-senador Waldemir Moka, e os deputados estaduais Marcio Fernandes, Renato Câmara e Junior Mochi, promoverá na próxima sexta-feira (2), uma eleição para escolha da direção da sigla em Mato Grosso do Sul.

Em um novo momento de protagonismo após a eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o PT que na última eleição conquistou duas vagas na Câmara Federal garantiu que vai lançar candidatura própria para prefeitura em todas as cidades possível, inclusive em Campo Grande.  De acordo com o deputado Vander Loubet, os diretórios passarão por renovação para filiar novas lideranças, sejam prefeitos, vices, vereadores. Na capital, os cotados para disputar a prefeitura são: Camila Jara, Zeca do PT e o Pedro Kemp.

Também iniciando as articulações para 2024, o Republicanos fará mudanças no diretório estadual e municipal. O deputado estadual Antonio Vaz assumirá o comando da sigla, enquanto o vereador Roberto Santana, o Betinho, será o dirigente do partido em Campo Grande. O ato de troca do comando será realizado nesta sexta-feira (2) e contará com a presença do presidente nacional do Republicanos, deputado federal Marcos Pereira.

Nos siga no Google Notícias