A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Agosto de 2017

18/03/2016 12:41

Governador diz que crise é mais política do que econômica e defende convênios

Reinaldo se reuniu com o governo paraguaio para definir ações de exportação e importação de produtos

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB). Ele se reuniu com representantes do governo paraguaio, nesta sexta-feira (18). (Foto: Chico Ribeiro - Governo do Estado)Governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB). Ele se reuniu com representantes do governo paraguaio, nesta sexta-feira (18). (Foto: Chico Ribeiro - Governo do Estado)

“A crise é mais política do que econômica”, disse o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), ao defender a continuidade de convênios que os estados mantêm com outros países, independente da instabilidade política. Nesta sexta-feira (18), o Executivo Estadual fechou acordo sobre obras estratégicas e integradas de importação e exportação com o Paraguai.

Para Reinaldo, a situação do País não deve fazer com que os estados paralisem seus acordos bilaterais envolvendo outros países. “É uma crise mais política do que econômica. Importante agora é fortalecer as instituições”, afirmou.

Em relação à questão política, o governador defendeu “punição aos culpados”. “Não dá para passar a mão na cabeça de culpados que sangram os cofres públicos. Corruptos têm de ir para a cadeia”.

Reinaldo e representantes do governo paraguaio definiram hoje quatro pontos principais para melhorar a logística entre os dois países. Ficaram definidas obras estratégicas com foco na exportação e importação de produtos. As ações, segundo o governador, são para criar mais oportunidades de negócios entre os dois países, principalmente a rodovia (no Paraguai), prioridade no momento.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions