A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

02/02/2016 11:59

Governador elogia oposição e diz que acompanha formação de blocos

Atividades na Casa de Leis foram retomadas nesta terça-feira

Mayara Bueno
À esquerda, o presidente da Assembleia, Junior Mochi (PMDB) e, em entrevista, governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB). (Marcos Ermínio)À esquerda, o presidente da Assembleia, Junior Mochi (PMDB) e, em entrevista, governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB). (Marcos Ermínio)

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), elogiou a oposição do governo na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Nesta terça-feira (2), os trabalhos na Casa de Leis foram reiniciados com a presença do chefe do Executivo Estadual, bem como dos deputados estaduais, presidente do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), João Maria Lós, dentre outras autoridades.

Questionado sobre a formação de dois blocos – um liderado pelo PSDB, outro pelo PMDB -, Reinaldo relembrou que o governo não sentiu dificuldades, no ano passado, no encaminhamento e aprovação de projetos de leis. “Nós tivemos muita tranquilidade com a base de apoio, inclusive com a oposição”. O governador, inclusive, “parabenizou os deputados de oposição, que independente do papel” votaram pensando no bem da sociedade, não no governo.

Está sendo articulado, neste ano, a formação de dois blocos, como forma de ampliar a governabilidade de Azambuja dentro da Casa de Leis. Atualmente, apenas quatro deputados – todos do PT – integram o grupo de oposição ao atual governo, número que deve continuar em 2016.

“Essa é uma discussão interna da Assembleia, mas o governo, por meio da Casa Civil, tem acompanhado e discutido com as bancadas. O que eles entenderem ser o melhor vamos aceitar”. A ideia é que o bloco liderado pelo PMDB, que hoje conta com seis deputados estaduais, agregue mais quatro partidos: PDT (2 deputados), PEN (1 deputado), e PTdoB (1 deputado).

Já o bloco do PSDB, partido de Azambuja, poderá ter as seguintes siglas: DEM (1), PR (2 deputados), PSB (1 deputado) e PMB (1 deputado). Se os blocos se consolidarem, PSDB e PMDB, cada um, terão direito a indicar dois representantes para as comissões permanentes e de inquérito.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions