A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 17 de Fevereiro de 2020

22/02/2018 16:25

Investigada pela Lava Jato, Triunfo doou R$ 1,5 milhão à campanha de Delcídio

Nesta quinta-feira, PF prendeu executivo paranaense, que recebeu propina da empreenteira

Osvaldo Júnior
Delcídio do Amaral, que foi candidato ao governo de MS em 2014 (Foto: Arquivo)Delcídio do Amaral, que foi candidato ao governo de MS em 2014 (Foto: Arquivo)

Investigada na Operação Lava Jato, a Triunfo está entre os financiadores de campanha eleitoral em Mato Grosso do Sul. Empresa do grupo doou, em 2014, R$ 1,5 milhão ao então candidato pelo PT ao governo do estado, Delcídio do Amaral. Nesta quinta-feira (22), foi deflagrada a 48º fase da operação, batizada de Integração, que prendeu, entre outras pessoas, diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem no Paraná (DER/PR), Nelson Leal.

De acordo com os investigadores, Leal teria recebido um apartamento de R$ 2,5 milhões da concessionária Econorte, que pertence ao grupo Triunfo, como propina. Esse teria sido o pagamento para o diretor da DER aprovar aditivos que resultaram no aumento da tarifa do pedágio cobrada rodovia, que forma o chamado Anel de Integração, no Paraná. Além do apartamento, Leal teria sido beneficiado com pagamento de aluguel de um iate.

Matéria publicada na Agência Brasil informa que o irmão do governador do Paraná Beto Richa (PSDB), José Richa Filho, está à frente da Secretaria de Infraestrutura do estado, a qual o DER é subordinado.

Policiais federais durante operação deflagrada nesta quinta-feira (Foto: Estadão)Policiais federais durante operação deflagrada nesta quinta-feira (Foto: Estadão)

Conforme as investigações em novembro de 2016 feitas pelo Ministério Público, o grupo ligado à concessionária responsável pelo Anel de Integração usou operadores financeiros já investigados pela Lava Jato – no caso, Rodrigo Tacla Duran e Adir Assad. Os operadores auxiliavam o grupo na produção de dinheiro em espécie ou na operacionalização de pagamentos de propina no exterior.

A Econorte depositou mais de R$ 1 milhão em favor de Tacla Duran entre 2012 e 2014. Na época, foi comprovado que tais valores foram repassados sem que qualquer tipo de serviço tivesse sido prestado. Outras empresas relacionadas ao Grupo Triunfo depositaram mais R$ 5 milhões na conta de Rodrigo Tacla Duran, além de R$ 26 milhões para empresas de fachada do operador financeiro Adir Assad.

Eleições 2014 – Em Mato Grosso do Sul, a Triunfo está entre os doadores da campanha do candidato Delcídio do Amaral nas eleições de 2014. Prestação de contas disponibilizada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) mostra que o grupo repassou R$ 1,5 milhão ao então petista.

Em 24 de julho, o valor doado é de R$ 1 milhão. Há ainda outro pagamento, feito em 03 de setembro, de R$ 500 mil. De acordo com as planilhas do TSE, não houve, em Mato Grosso do Sul outro candidato que recebeu, nessa campanha, doação da Triunfo.

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions