ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 24º

Política

Janela partidária "fez" 16 mudanças de siglas na Câmara, fortalecendo PP e PSDB

Base da prefeita Adriane Lopes é a maior, com 8 vereadores, seguida pela bancada tucana, com 7 parlamentares

Por Fernanda Palheta | 01/04/2024 11:46
Vereadores de Campo Grande no plenário da Câmara Municipal durante sessão ordinária (Foto: Divulgação/ Câmara Municipal)
Vereadores de Campo Grande no plenário da Câmara Municipal durante sessão ordinária (Foto: Divulgação/ Câmara Municipal)

Na reta final da janela partidária, que termina nesta sexta-feira (5), 16 dos 29 parlamentares da Câmara de Campo Grande já trocaram de legenda. A dança das cadeiras fortaleceu o PP, da prefeita Adriane Lopes, e o PSDB, do deputado federal Beto Pereira, pré-candidato a prefeito da Capital.

A bancada do PP foi a que mais cresceu no período em que vereadores podem trocar de partido para disputar a eleição municipal sem perder o mandato, passando de dois representantes para oito. Mesmo perdendo uma cadeira, com a saída do vereador Vitor Rocha, o partido recebeu sete filiações.

A maioria do reforço veio do PSD. Os vereadores Beto Avelar, Delei Pinheiro, Valdir Gomes, Riverton Francisco de Souza, o "Professor Riverton", e Tiago Vargas deixaram o partido que foi base da Prefeitura até 2022, para integrar o PP e permanecer como base da nova administração.

O PP também recebeu a filiação do vereador Sandro Benites, que participou da gestão de Adriane como secretário municipal de Saúde, de novembro de 2022 a janeiro deste ano, e deixou o Patriota, que se fundiu com o PTB e originou o PRD (Partido Renovação Democrática). A filiação do vereador Marcos Tabosa, que chegou a articular a ida ao PSB, completou a bancada do Progressista, que já tinha o vereador Professor João Rocha.

Já a bancada tucana ganhou corpo com a filiação de cinco vereadores. Com a saída do PP, o vereador Vitor Rocha se filiou ao PSDB, já o vereador Epaminondas, o "Papy", deixou o SD (Solidariedade) para entrar no ninho tucano. Quem também somou à bancada do PSDB foi o parlamentar José Jacinto Luna Neto, o "Zé da Farmácia", que saiu do Podemos. O vereador Silvio Pitu oficializa sua saída do PSD durante ato de filiação ao PSDB nesta segunda-feira (1°).

A fusão do Patriota e PTB também influenciou mais duas trocas de partido na Câmara Municipal. O vereador Wiliam Maksoud deixou o PDT para o PSDB e o vereador Eduardo Miranda, que era do Patriota, deve sair da legenda até o fim da semana.

O PSD é o partido que sai mais enfraquecido da janela. A bancada que era composta por oito parlamentares perdeu sete representantes, entre eles o vereador Ademar Vieira Júnior, o "Júnior Coringa", que agora está no MDB. O vereador Otávio Trad é o único que permanece na legenda. O partido chega na reta final da janela com apenas um reforço, o vereador Gilmar da Cruz, que deixou o União Brasil para o PSD.

O vereador André Luís Soares da Fonseca, o “Prof. André”, deixou o Rede Sustentabilidade para o PRD (Partido Renovação Democrática), em que é pré-candidato a prefeito da Capital.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias