A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

12/07/2017 11:38

JBS não cumpriu acordos firmados em contrato, diz presidente de CPI na AL

Paulo Nonato de Souza e Leonardo Rocha
O presidente da CPI da JBS, deputado estadual Paulo Correa, disse que a empresa não cumpriu o que prometeu em contrato (Foto: Leonardo Rocha) O presidente da CPI da JBS, deputado estadual Paulo Correa, disse que a empresa não cumpriu o que prometeu em contrato (Foto: Leonardo Rocha)

O presidente da CPI da JBS, o deputado estadual Paulo Correa (PR), disse nesta quarta-feira, 12, que já foram analisadas pelo menos 40% das 1.800 notas fiscais referentes a acordos comerciais entre a empresa e o Governo do Estado entre 2010 a 2017, especialmente na gestão do atual governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Segundo ele, as notas fiscais em análise neste momento pela CPI fazem parte do primeiro de cinco lotes de contratos, o chamado TARE (Termo de Acordo de Regime Especial), firmados entre a JBS e o Governo do Estado para a concessão de incentivo fiscal.

“Quando é firmado este tipo de contrato a empresa tem uma série de contrapartidas que precisa cumprir para ter direito ao incentivo fiscal. No primeiro momento verificamos irregularidades em relação às obrigações que a JBS deveria cumprir, e avaliamos que existem irregularidades nas notas fiscais”, disse o deputado Paulo Correa. “Como se trata de sigilo fiscal ainda não podemos divulgar que irregularidades são essas”, ressaltou.

O parlamentar revelou que após a análise do primeiro lote de notas, referente ao TARE, serão agendadas visitas in loco dos membros da CPI às unidades da JBS em Mato Grosso do Sul.

“Iremos ouvir a direção da empresa sobre o descumprimento do que foi prometido e checar notas fiscais. Verificar se de fato foi executado o que aparece na nota fiscal”, informou Paulo Correa.

Os trabalhos da CPI da JBS serão interrompidos no dia 17 deste mês e retomado no dia 01 de agosto. É que nesse período a Assembléia Legislativa estará fechada para o recesso parlamentar.

Ainda tem o que entregar sobre Michel Temer em delação, diz Funaro
O corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro, preso na Papuda, em Brasília, disse nesta quarta (16) que "ainda tem" o que entregar sobre o presidente M...
Sem consenso, Câmara adia votação da reforma política
Sem consenso e diante de muita polêmica, o plenário da Câmara dos Deputados adiou na noite desta quarta-feira (16) a votação do texto-base de parte d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions