A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

07/08/2008 10:31

Juiz fecha o cerco a igrejas que fazem campanha política

Redação

O juiz da 18ª Zona Eleitoral de Dourados, José Carlos de Souza, se reuniu com pastores e candidatos evangélicos para tentar impedir que os púlpitos virem palanques políticos.

O magistrado destacou que é proibido tirar proveito de bens e locais de uso comum para angariar votos.

Segundo José Carlos, alguns pastores estavam cedendo até 15 minutos dos cultos para discursos de políticos. "Muitos candidatos já faziam campanha antes do dia 6 de julho, em locais proibidos como escolas, igrejas e no comércio", citou.

A legislação eleitoral quer combater o desequilíbrio entre candidatos pelo poder econômico. "Enquanto uns elaboravam debates, outros usavam formas de desobedecer a lei", explicou.

As restrições durante a campanha também valem para entidades como Rotary, Lions e Lojas Maçônicas. "Estamos pregando uma nova forma de campanha, baseada na discussão de idéias".

O uso de igrejas e outros locais públicos na eleição é permitido desde que seja aberto espaço a todos os candidatos e que a liderança do local não manifeste sua posição partidária. "Os cultos devem ser utilizados para oração, não para política. Quem utilizar o templo vai responder na justiça", alertou.

Governo do Estado investe R$ 9,2 milhões em infraestrutura em Caracol
Caracol vai receber mais de R$ 2,8 milhões em obras a serem executadas pelo Governo do Estado em parceria com a prefeitura e deputados federais e est...
Assembleia vota Orçamento de R$ 14,4 bilhões de 2018 na terça-feira
O Orçamento de R$ 14,4 bilhões do Governo de Mato Grosso do Sul para 2018 passará pela votação em segunda discussão na terça-feira (19) na Assembleia...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions