A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

01/04/2014 16:10

Londres garante que Giroto vai deixar o governo para ser candidato pelo PR

Josemil Arruda
Londres (à direita) conversando com Mochi esta manhã na Assembleia (Foto: Giuliano Lopes)Londres (à direita) conversando com Mochi esta manhã na Assembleia (Foto: Giuliano Lopes)

O presidente regional do Partido da República (PR), deputado estadual Londres Machado, garantiu nesta tarde, em entrevista ao Campo Grande News, que o secretário estadual de Obras, Edson Giroto, deve mesmo deixar o governo nesta semana para poder disputar a eleição deste ano.

“Giroto é nosso homem forte para qualquer cargo e deve desincompatibilizar para concorrer à eleição. Ele vai nos ajudar muito”, afirmou Londres, um dos maiores líderes da política estadual.

Questionado se a vontade do governador André Puccinelli não sobrepujará a de Giroto, já que o peemedebista declarou hoje que se for candidato a senador Giroto continuará no governo, Londres respondeu: “O desejo dele pode até ser esse, mas o desejo do partido (PR) é maior do que o do governador. E Giroto vai ficar com o partido”.

Indagado se teve conversar recente com Giroto sobre a saída do governo para ser candidato, o deputado Londres votou a declara que a desincompatibilização é certa até sábado (5), quando vence o prazo limite. “Depois, juntos, vamos discutir o futuro dele. Vamos ver a pretensão dele. E aí isso tudo será analisado”, declarou o veterano líder político, que já foi várias vezes presidente da Assembleia Legislativa.

Vaga de vice-governador – O deputado Londres Machado confirmou que seu partido deve mesmo pleitear a vaga de candidato a vice-governador nas eleições deste ano, mas ainda não definiu qual será o “cabeça-de-chapa” a ser apoiado. Segundo ele, o PR vai fazer um encontro estadual depois do dia 10 de abril a fim de definir o apoio eleitoral.

Segundo Londres Machado, é preciso esperar a definição do governador André Puccinelli sobre a candidatura ao Senado, o que deve acontecer esta semana, antes de o PR escolher seu rumo eleitoral. “Aí o quadro vai ficar mais nítido”, justificou o parlamentar.

Além da vaga de vice-governador, conforme Londres, o PR também deve reivindicar aliança na chapa proporcional (deputados) e participação na administração estadual.

Quando Giroto filiou-se ao PR, no começo de outubro do ano passado, os republicanos tencionavam firmar coligação com o PMDB, inclusive com o lançamento de 30 nomes para a chapa da Assembleia Legislativa. Hoje, o PR espera pelas definições e não descarta nenhuma possibilidade eleitoral.

Esta manhã, na Câmara de Campo Grande, a vereadora Thaís Helena admitiu a possibilidade de o PT oferecer a vaga de vice-governador ao PR e citou o nome de Grazielle Machado para a vaga. Grazielle admitiu essa possibilidade, mas citou outros nomes, como o do próprio pai, Londres, e de Edson Giroto.

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions