A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/02/2011 10:52

Marun pede afastamento e disputa por suplência terá dias decisivos

Aline dos Santos e Ítalo Milhomen
Segundo Puccinelli, o PMDBnão vai requisitar a vaga. “Vai ser uma decisão pessoal do Youssif”. (Foto: João Garrigó)Segundo Puccinelli, o PMDBnão vai requisitar a vaga. “Vai ser uma decisão pessoal do Youssif”. (Foto: João Garrigó)

O pedido de afastamento do deputado estadual Carlos Marun (PMDB), que será apresentado hoje à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, vai abrir uma batalha pela suplência entre Rinaldo Modesto (PSDB) e Youssif Domingos (PMDB), ambos ex-deputados estaduais.

Marun vai reassumir o comando da Sehac (Secretaria Estadual de Habitação e Cidades). O afastamento será válido a partir de primeiro de março. Há dois entendimentos sobre a quem cabe a vaga . O rito tradicional era repassar a vaga ao o primeiro suplente da coligação “Amor, Trabalho e Fé”: Rinaldo Modesto (PSDB).

Mas, políticos têm conseguido liminares no STF (Supremo Tribunal Federal) para que a vaga fique para o mais votado do mesmo partido. Neste caso, o peemedebista Youssif pode pedir a vaga na justiça.

Nesta terça-feira, o governador André Puccinelli (PMDB) afirmou que o partido não vai requisitar a vaga. “Vai ser uma decisão pessoal do Youssif”, salienta.

Ao Campo Grande News, Youssif declarou que o presidente do PMDB, Esacheu Nascimento, vai pedir vaga. “Tenho que exercer o direito dentro do prazo” afirma. Conforme Youssif, caso ela não peça a vaga, o pedido pode ser feito pelo segundo suplente do PMDB. “O Ozéa, de Corumbá, pode exercer esse direito”.

Na Câmara Municipal de Campo Grande, o PP foi à justiça para que a vaga de Alcides Bernal, que deixou o legislativo para ser deputado estadual, ficasse com o partido. Mas o primeiro suplente da coligação, Athayde Nery (PPS) tomou posse.

Mais um – Ontem, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Marco Aurélio, concedeu liminar no mandado de segurança determinando que a Mesa da Câmara dos Deputados observe o partido, e não a coligação, para empossar suplente em razão do afastamento do deputado Danilo Cabral (PSB-PE), que assumiu a Secretaria das Cidades no governo de Pernambuco.

O mandado de segurança foi impetrado por Severino de Souza Silva, que é filiado ao PSB e integrou a coligação Frente Popular de Pernambuco, composta por nove partidos políticos para disputar as eleições de 2010.

Severino informa que figura como terceiro na ordem de suplência, mas, excluindo-se os candidatos filiados a outros partidos, passa a figurar como primeiro suplente, com direito à posse na vaga do deputado licenciado.

De acordo com o ministro Marco Aurélio, encerradas as eleições não se pode cogitar a coligação.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions