A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

29/05/2019 09:53

MDB quer ampliar bancada na Câmara de 2 para 5 vereadores

O ex-governador e presidente estadual do MDB, André Puccinelli está por trás da reestruturação do partido para a eleição municipal

Fernanda Palheta
O ex-governador e presidente estadual do MDB, André Puccinelli e o vereador de Campo Grande Loester Nunes de Oliveira (Foto: Arquivo/Assessoria)O ex-governador e presidente estadual do MDB, André Puccinelli e o vereador de Campo Grande Loester Nunes de Oliveira (Foto: Arquivo/Assessoria)

Prevendo chapa com 58 candidatos a vereador, o MDB quer mais que dobrar a bancada da legenda na Câmara Municipal de Campo Grande em 2020. A meta do partido é eleger pelo menos cinco nomes no legislativo na próxima eleição. Para garantir o número, o ex-governador e presidente estadual MDB, André Puccinelli, toca pessoalmente a reestruturação do partido.

Apesar de ainda faltar 1 ano para o início das convenções, o vereador Loester Nunes de Oliveira (MDB) adiantou que as conversas do partido já começaram. “Em Campo Grande nós teremos a chapa completa. Já temos ela praticamente prevista. Mas não queremos ficar só nessa chapa, queremos ultrapassar o número para não ter esse perigo de chegar na hora e faltar”, disse.

O emedebista ainda destacou que o partido trabalha duro para não repetir a desempenho de 2016, que elegeu apenas dois vereadores em Campo Grande. “O MDB terá uma chapa competitiva, não será como a chapa passada que nós éramos uma meia dúzia de candidatos e conseguimos eleger dois. Nós vamos eleger no mínimo cinco candidatos, essa é nossa meta”, adiantou.

Segundo Loester, o partido está trabalhando com “nomes de peso”. “Estamos trabalhando de pessoas que realmente tenham condições de concorrer a uma eleição, de pessoas que venham com o objetivo de ganhar a eleição e não de simplesmente encher chapa, isso nós não queremos. Encher chapa? Isso nós vemos por ai, os tais laranjas, nós nunca tivemos isso e nunca vamos ter. Teremos os 58 candidatos que vão trabalhar para ganhar”, completou o vereador.

O objetivo, segundo o vereador é fechar com folga a composição, pré-selecionando, pelo menos, 70 nomes para ai fechar a chapa para a disputa do legislativo municipal. “Queremos chegar a esse número para não ter problemas. É uma responsabilidade do partido ampliar sua base sem Campo Grande e só se amplia se tivermos candidatura própria para prefeito e uma chapa completa”, argumentou.

O emedebista ainda afirmou que o partido está fazendo convites a vereadores com mandatos de outras legendas, já pensando na janela partidária e nas mudanças das regras da próxima disputa, que não permitirá coligações.

Reorganização do partido

Para alcançar a meta estipulada pelo partido, o ex-governador e presidente estadual do MDB, André Puccinelli, está por trás da reorganização da legenda.

“No momento, o doutor André está arquitetando, está montando, como diz: ele está reestruturando o partido. Ele está vendo quem é o possível candidato a prefeito, ele que está articulando. E me falou que quer ter os 58 candidatos para vereadores em Campo Grande”, apontou o vereador de Campo Grande, Wilson Sami (MDB).

Os únicos nomes definidos até o momento para a disputa são os dos atuais vereadores, Loester Nunes de Oliveira e Wilson Sami.

Segundo Sami, o partido já tem pelo menos 40 nomes para formar a chapa de vereadores da Capital. “Quanto mais você tiver, melhor a chance. Nós queremos fazer a maioria, dentro da possibilidade”, justificou. Sami ainda reforçou que a organização já começou. “Está tendo uma articulação que está sendo encabeçada pelo Dr. André e pelo diretório estadual e municipal”, completou.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions