ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 28º

Política

Medida provisória cria poupança para alunos de baixa renda do Ensino Médio

Iniciativa é combater evasão e texto será votado por deputados federais e senadores

Por Caroline Maldonado | 29/11/2023 10:34
Estudante entra em escola da rede estadual de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami | Arquivo)
Estudante entra em escola da rede estadual de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami | Arquivo)

Para incentivar a conclusão dos estudos, o Governo Federal publicou Medida Provisória que cria uma poupança para estudantes de baixa renda que estão no Ensino Médio. Receberão o benefício os jovens de baixa renda matriculados em escolas públicas, de famílias inscritas no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal).

A prioridade é para as famílias que tenham renda per capita mensal igual ou inferior a R$ 218. O Governo Federal colocará até R$ 20 bilhões no fundo. O dinheiro virá de lucros com os leilões de petróleo e gás realizados a partir de 2024.

Deputados federais e senadores vão avaliar e votar a Medida Provisória (MP) 1198/23, que foi publicada nesta terça-feira (28), em edição extra do Diário Oficial da União. A evasão no Ensino Médio chega a 16% e o primeiro ano é o que mais registra evasão, abandono e reprovação de alunos.

Ainda não há uma data para o início dos pagamentos do benefício. Os ministérios da Educação e da Fazenda definirão os valores O governo prevê fazer os depósitos em contas a serem abertas em nome dos estudantes, que poderá ser a poupança social digital da Caixa Econômica Federal.

Critérios - Os estudante terá que ter frequência mínima; ser aprovado ao fim do ano letivo e fazer a matrícula no ano seguinte, quando for o caso; participar do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para aqueles matriculados na última série do Ensino Médio e participar de exames de avaliações aplicadas aos alunos do ensino básico.

Poderão haver critérios adicionais de vulnerabilidade social e idade, conforme a regulamentação. Para a concessão de outros benefícios, a poupança do estudante não será considerada no cálculo da renda familiar.

Se o estudante descumprir as regras ou deixar o programa, o valor depositado em conta retornará ao fundo do governo.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Nos siga no Google Notícias