A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

07/04/2017 11:25

Mesmo com escândalos e fracassos, quatro nomes buscam comando do PT

Eleições municipais do partido ocorrem neste domingo

Leonardo Rocha
Debate com os candidatos a presidência do PT na Capital (Assessoria - Direção PT)Debate com os candidatos a presidência do PT na Capital (Assessoria - Direção PT)

Apesar da sucessão de escândalos e fracassos envolvendo o partido em âmbito nacional, quatro candidatos almejam o comando do PT em Campo Grande. As eleições municipais do partido ocorrem no próximo domingo (9), sendo inclusive uma prévia da disputa estadual, que ficou para o mês de maio. Sem prefeitos no Estado e com disputa interna, a expectativa é atrair 10 mil militantes para o pleito.

A eleição deste domingo ocorre justamente em um momento que o PT tenta se reerguer, após os escândalos nacionais, que envolveram lideranças de Mato Grosso do Sul, como o ex-senador Delcídio do Amaral e os deputados federais, Zeca do PT e Vander Loubet, além dos fracassos eleitorais, já que a legenda não conseguiu eleger nenhum prefeito no Estado.

A disputa na Capital vai contar com a participação dos candidatos: Agamenon do Prado (Chapa Partido da Base), que terá o apoio dos deputados Zeca do PT, Vander Loubet e Cabo Almi, de Ricardo Duailibi (Chapa Democratiza para Reconstruir), que conta com a ajuda do deputado João Grandão.

Além de Orlando de Almeida (Articulação de Esquerda), que tem o apoio de Pedro Kemp (PT), e da atual presidente municipal, Maria Rosana, que conta com a adesão do presidente estadual, Antônio Carlos Biffi. De última hora, Ananias dos Santos desistiu da disputa, após acordo entre as correntes de Zeca do PT e Cabo Almi.

A eleição na Capital vai ocorrer no próximo domingo (09), das 9h até as 17 horas, no auditório da Câmara Municipal. A expectativa é que no município o pleito tenha a participação de 4 mil militantes. Vai ter disputa eleitoral em 60 cidades do Estado, com previsão de ao todo contar com 10 mil (militantes).

Estadual - Neste encontro do PT, além das eleições municipais, também haverá a votação das seis chapas para formar os 250 delegados, que irão definir o próximo presidente estadual do PT, em disputa que vai ocorrer entre os dias 5 a 7 de maio.

Por enquanto entre os candidatos está o atual presidente, Antônio Carlos Biffi, o ex-prefeito de Mundo Novo, Humberto Amaducci, um dos fundador da CUT-MS (Central Unica do Trabalhador), Ananias dos Santos e Raul das Neves, que já foi candidato a prefeito, em Rio Brilhante.

Escândalos - Depois de governar o Estado por oito anos, o partido entre 2012 e 2016, tinha 14 prefeitos e perdeu oito destas lideranças para outras legendas, em função da crise nacional, envolvendo a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), que foi cassada, além das denúncias na Operação Lava Jato, contra o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e outros parlamentares da legenda.

Em Mato Grosso do Sul, Delcídio do Amaral teve o mandato cassado no ano passado, sob acusação de tentar dificultar as investigações da Operação Lava Jato. Já Zeca foi condenado pelo TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), por improbidade administrativa, o que pode impedir sua participação em 2018.

O deputado federal, Vander Loubet (PT), que já foi candidato a prefeito, por duas vezes, se tornou réu em ação penal, da Operação Lava Jato, suspeito de receber dinheiro desviado da BR Distribuidora.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions