ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 16º

Política

Ministro diz que Lula restabeleceu laços com o mundo e reforça potencial de MS

Carlos Fávaro afirmou que presidente intermediou a abertura de 49 novos mercados para produtos do agro

Por Jhefferson Gamarra | 12/04/2024 12:43
Ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, durante discurso na JBS em Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami)
Ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, durante discurso na JBS em Campo Grande (Foto: Henrique Kawaminami)

Em evento realizado nesta sexta-feira (12) na fábrica da produtora multinacional de alimentos JBS, em Campo Grande, para selar o 1º lote de carne produzido pelos novos frigoríficos habilitados para a exportação de carne para a China, o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, ressaltou o trabalho do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para abrir novos mercados internacionais para a exportações de produtos produzido pelo setor agropecuário do Brasil.

“O presidente disse pra mim: ‘vou sair pelo mundo no ano de 2023, restabelecendo as boas relações diplomáticas, reconectando o Brasil com o mundo’. O Brasil não tem contencioso com nenhum país, mas infelizmente ficou distante das oportunidades por picuinhas construídas nos últimos 4 anos, então quando a gente vê o presidente Lula fazendo 20 viagens internacionais em 2023, não foi para passear. Abrimos, até este momento, em 15 meses de governo, 105 novos mercados para os produtos brasileiros da agropecuária, 49 países que nós não tínhamos relações comerciais com os produtos da agropecuária, hoje estão disponíveis e estamos fazendo negócio”, ressaltou o ministro.

Essa é a primeira visita de Lula ao Estado, que é dominado pelo agronegócio, em mais de 10 anos. A última visita do petista a Mato Grosso do Sul ocorreu em 2010, durante um ato da campanha presidencial de Dilma Rousseff (PT). A agenda em Mato Grosso do Sul é mais uma ofensiva do governo petista em tentar uma reaproximação com o agronegócio.

Diversos empresários ligados ao agronegócio acompanharam a cerimônia ao lado de autoridades no palco com o presidente Lula, entre eles: Ricardo Faria, Roberto Kaefer, Adroaldo Hofmann, Fernando Maggi Schefer, Luicmar Maggi Schefer, Wellington Brasil Zucatto, Rafael Danelon, Leandro Pinto, Gabriel Junqueira e Paulo Kalif.

Ministro Carlos Fávaro cumprimentando embaixador chinês Zhu Qingqiao (Foto: Henrique Kawaminami)
Ministro Carlos Fávaro cumprimentando embaixador chinês Zhu Qingqiao (Foto: Henrique Kawaminami)

Com as novas habilitações para exportação ao mercado chinês, a planta frigorífica instalada na saída para Sidrolândia vai duplicar a capacidade de processamento e a força de trabalho de sua unidade, se tornando a maior exportadora de carne bovina de toda a América Latina e uma das três maiores da JBS no mundo.

A companhia fundada pelo empresário José Batista Sobrinho, o Zé Mineiro, que agora é comandada pelos irmão Wesley e Joesley Batista, vai investir R$ 150 milhões para permitir que, daqui 1 ano, o volume processado diariamente na fábrica passe de 2.200 para 4.400 animais, enquanto a quantidade de colaboradores vai saltar de 2.300 para 4.600.

Lembrando que a unidade tentava a abertura deste mercado deste a última gestão presidencial, Fávaro destacou o potencial de Mato Grosso do Sul no mercado global e reforçou a importância das habilitações para geração de emprego e renda no Estado.

“Esta planta estava desde 2018 buscando essa habilitação e ao presidente visitar a China no ano passado e assinar acordo de cooperação, a China restabeleceu as boas relações diplomáticas e finalmente saiu essa habilitação, que gera oportunidades de riqueza para a empresa, mas também para a população. Hoje aqui temos 2.300 colaboradores e com essa habilitação vamos para 4.600. Isso é riqueza, emprego e felicidade na vida das pessoas, portanto, estou muito feliz em percorrer o mundo abrindo oportunidades”, frisou.

Antes da recente habilitação do governo chinês em 12 de março, o Brasil tinha 106 plantas habilitadas para exportar ao país asiático. Agora, esse número subiu para 144. Mato Grosso do Sul, que anteriormente contava apenas com três fábricas de proteína bovina habilitadas, agora possui nove. Este estado foi o que mais recebeu novas habilitações entre todas as unidades da federação no anúncio do mês passado.

Com essas liberações, as unidades de produção de bovinos de Mato Grosso do Sul agora podem embarcar um volume equivalente a 2,3 milhões de animais, um acréscimo de 1,87 milhão em relação ao anterior. Anteriormente, o número de exportações para a China alcançava, no máximo, 467 mil cabeças. Considerando a participação no processamento do Estado, o potencial de embarque para a China aumentou de 11,4% para 57,1%.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias