A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

14/07/2016 13:35

Mochi aconselha pré-candidatos a priorizar trabalho legislativo

Michel Faustino e Leonardo Rocha
O deputado estadual Junior Mochi (PMDB), presidente da Assembleia. (Foto: Victor Chileno)O deputado estadual Junior Mochi (PMDB), presidente da Assembleia. (Foto: Victor Chileno)

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Junior Mochi (PMDB), disse nesta quinta-feira (14), que esteve reunido com pretensos candidatos nas eleições municipais deste ano e informou que não haverá nenhuma restrição por parte da Casa de Leis quanto as discussões sobre o pleito, entretanto é necessário que os deputados mantenham o foco em suas atividades parlamentares, independente da campanha.

Mochi ressaltou que a conversa foi com os deputados Ângelo Guerreiro (PSDB), pré-candidato em Três Lagoas e Renato Câmara (PMDB), que almeja a Prefeitura de Dourados, mas também se estende para Marcos Trad (PSD) e Carlos Alberto Davi dos Santos, o coronel Davi (PSC), ambos pré-candidatos à sucessão de Alcides Bernal (PP), em Campo Grande.

Segundo Mochi, a orientação é para que os parlamentares realizem suas atividades políticas fora do expediente na Assembleia, até porque, segundo o deputado, é o que a sociedade espera.

“Os eleitores compreende esse tipo de coisa. As pessoas vão valorizar até o parlamentar que deixe de ir em uma reunião, por exemplo, para executar suas atividades na Assembleia, afinal, ele é pago e foi eleito para isso”, complementa.

Na visão do presidente da Casa de Leis, uma posição diferente poderia até gerar criticas. “O deputado poderia ser questionado pelo eleitor se fosse visto em uma reunião no mesmo horário de uma sessão da Assembleia, por exemplo”, disse.

Para Mochi, a eleição deste ano deve mais tranquila, até pelo fato do tempo ter sido reduzido de 90 para 45 dias, em virtudes da chamada minirreforma política. “Os debates, que são naturais, também não devem atrapalhar em nada os trabalhos no Legislativo”, finaliza.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions