A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

24/02/2015 12:43

Mochi diz que PMDB vai buscar união e consenso nas escolha dos candidatos

Leonardo Rocha
Mochi ressaltou que partido começou cedo, para buscar a unidade dos filiados (Foto: Alcides Neto)Mochi ressaltou que partido começou cedo, para buscar a unidade dos filiados (Foto: Alcides Neto)

O presidente estadual do PMDB, o deputado Junior Mochi, afirmou que esta articulação já no início do ano, de olho nas eleições de 2016, mostra que o partido quer se fortalecer e voltar mais preparado para os pleitos eleitorais, após perder a prefeitura de Campo Grande e o governo estadual. O objetivo é buscar a unidade e conseguir o consenso mínimo sobre os candidatos.

“Sempre tivemos grandes lideranças, mas não conseguimos trabalhar em conjunto, por isso precisamos mudar e melhorar o partido, começamos cedo (articulação) para torná-lo (partido) forte e criar um sentimento de unidade”, disse o deputado.

Mochi lembrou que por ser um partido grande, o PMDB possui muitas divergências, tanto que a direção estadual resolveu criar grupos de atuação em cada base eleitoral, como em Campo Grande, que ficou a cargo do ex-governador André Puccinelli (PMDB) e do ex-prefeito Nelsinho Trad (PMDB).

“Nelsinho e André vão conduzir este processo justamente para buscar a unidade, temos que olhar para frente e esquecer divergências antigas, só assim avança na política, e torna o partido forte. Temos que lembrar que o cenário (político) se modifica”, ponderou ele.

Consenso – Para as escolhas dos candidatos nas principais cidades do Estado, o presidente estadual ressaltou que além da viabilidade política e a busca pela união no partido, a intenção é que cada base eleitoral possa chegar a um consenso mínimo sobre os nomes escolhidos. “Que sejam estabelecidos os critérios, discutem as divergências e se chegue a um ponto de equilíbrio”.

Por enquanto em Campo Grande, entre os possíveis candidatos estão o vereador Paulo Siufi, a deputada Antonieta Amorim, o deputado federal Carlos Marun, além do ex-prefeito Nelsinho Trad, o ex-governador André Puccinelli e até Marquinhos Trad, que pode sair do partido.

Em Dourados existem nomes como do deputado federal Geraldo Resende, da vereadora Délia Razuk, do ex-deputado Marçal Filho e até Renato Câmara. Já em Três Lagoas, o deputado Eduardo Rocha citou os vereadores Antônio Luiz Empke Júnior, mais conhecido como Tonhão, e o ex-vereador Nuna Viana, além de alguns empresários da região,

Reunião – O próximo encontro do PMDB será 21 de março, com a participação das executivas municipais, onde o partido irá dividir a reunião em duas etapas. Na primeira irá se discutir a reforma política do país, que poderá contar com a presença do deputado federal Marcelo Castro (PMDB-PI), relator do projeto na Câmara dos Deputados.

“Nas primeiras duas horas vão discutir esta situação, primeiro ouvindo o relator e depois tirando dúvidas e dando sugestões com a participação de nossas lideranças”, disse Mochi.

Na segunda etapa, o partido vai apresentar um modelo para resumir os 79 diretórios do partido, com informações importantes de cada cidade, para depois começar a avaliação dos nomes que irão disputar as eleições. “Temos que avaliar o potencial de cada um, vamos tentar ter candidato próprio em todos os municípios do Estado”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions