A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

05/02/2010 13:58

Moka escolherá entre petistas o relator do Orçamento

Redação

Acordo de bancadas do Congresso Nacional possibilitará uma união inusitada na Comissão de Orçamento, a mais importante do Congresso Nacional. Indicado como presidente da Comissão, o deputado federal Waldemir Moka (PMDB) terá a tarefa de escolher entre um dos 11 senadores do PT o relator do orçamento.

O acordo de bancadas impossibilita uma dobradinha com o senador Valter Pereira (PMDB) nos principais postos da Comissão. O nome de Valter foi cogitado para a relatoria da comissão, responsável por analisar a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) e o Orçamento Geral da União. Porém, de acordo com a resolução 01/2001 do Regimento Interno do Congresso, a participação de dois congressistas do mesmo partido nos principais postos das comissões é proibida.

Aventados como futuros parceiros na comissão nacional, os parlamentares são "adversários" em Mato Grosso do Sul na disputa pelo Senado. Os dois concorrem na prévia que o PMDB fará em março para definir qual deles será o candidato do partido a senador.

O cenário regional impossibilitou até mesmo que Valter Pereira avaliasse a possível dobradinha de parlamentares do Estado na Comissão de Orçamento. "Não quero falar. Não quero misturar as coisas", afirmou o senador.

Waldemir Moka foi indicado pela liderança do PMDB e sua indicação deve acontecer no início de março, em plenário, com o anúncio do deputado Henrique Eduardo Alves, líder do partido na Câmara.

Considerada a mais importante do Congresso, a Comissão de Orçamento define as prioridades de gastos do governo e as formas como os recursos necessários para custear essas prioridades serão arrecadados por meio de tributos. A comissão é composta por 63 deputados e 21 senadores.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions