A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

02/10/2013 13:34

Moradores do Indubrasil cobram escola, asfalto e melhorias em posto de saúde

Kleber Clajus
Asfalto e falta de médicos em posto de saúde foram os principais pontos apontados por moradores do Indubrasil (Foto: Cleber Gellio)Asfalto e falta de médicos em posto de saúde foram os principais pontos apontados por moradores do Indubrasil (Foto: Cleber Gellio)

Durante Sessão Comunitária da Câmara de Vereadores de Campo Grande no Indubrasil, nesta quarta-feira (2), os cerca de 70 moradores cobraram dos vereadores a construção de uma escola municipal, pavimentação asfáltica e melhorias no atendimento no posto de saúde.

“Precisamos de uma escola no bairro para que nossas crianças não precisem se deslocar tão longe para estudar no Jardim Sarandi. Hoje só temos uma escola estadual no bairro”, relatou a presidente de bairro do Novo Indubrasil, Florência Cristaldo, aos vereadores.

Outro problema recorrente entre os moradores é a falta de asfalto e coube ao morador do Indubrasil, Daniel Souza, expressar o caos vivido por quem tem apenas duas opções: “sai vermelho de poeira ou sujo de lama”. A situação também coloca em risco as crianças que ficam sujeitas a chuva na espera pelo ônibus para ir à escola. “Aqui já somos associados a sujeira e barro”, disse Daniel.

A conselheira do Indubrasil, Roselândia Cardoso, ressaltou que na região até o ônibus muda o trajeto quando chove muito “porque do contrário ele atola”. Ainda de acordo com Roselândia, a sinalização também precisa de uma renovação, além de fiscalização eletrônica no trecho da BR-262 que passa pelo bairro.

Quanto à saúde, a serviços gerais Eliana Alves ressalta que a Unidade Básica de Saúde (UBS) Manoel Secco Thomé precisa de mais médicos. “Tem pediatra e clínico geral, mas não tem ginecologista. O mutirão a cada 15 dias até ajuda”, reconheceu Eliana.

O presidente do Conselho do Imbirussu, Elvis Rangel, reforçou as críticas ao atendimento de saúde, uma vez que a comunidade depende também da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Almeida onde “ventiladores estão quebrados e a fila para atendimento demora 2 horas”.

Para o presidente da Câmara, vereador Mario Cesar (PMDB), a aproximação da comunidade ajuda a desmistificar a ideia de que a Casa de Leis estaria em “rota de colisão com o prefeito” Alcides Bernal (PP).

“Quem tem o poder de fazer é o prefeito e se ele não fizer a culpa não pode ser atribuída aos vereadores. Apenas 6% dos 8 mil requerimentos encaminhados ao Executivo foram respondidos”, disse Mario.

O líder do prefeito, vereador Marcos Alex (PT), defendeu a administração e lembrou que os “desafios são enormes” e que “escola, posto de saúde e asfalto não são luta de um dia só e se tivessem sido resolvidos não estaríamos falando disso”.

Alex também questionou a segurança no bairro, onde os moradores apontaram que havia apenas um policial de plantão no posto. “Um policial é figura decorativa. Não tem condições humanas de atender o bairro. A sociedade está cansada desse faz de conta”, criticou o petista que vai buscar uma solução para a questão.

Participaram da Sessão Comunitária no Indubrasil 13 dos 29 vereadores de Campo Grande.

Marun ainda quer votar relatório da JBS antes de posse no ministério
Na véspera de ser empossado como ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inqué...
Senado aprova R$ 1,9 bi a estados para compensar desoneração de exportações
Após suspender a sessão do Congresso Nacional, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), retomou os trabalhos do plenário da Casa com o obj...
Temer discutirá data de votação da reforma da Previdência nesta quinta
O anúncio do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), de que a votação da proposta de reforma da Previdência ficará para fevereiro causou r...


E a creche que não suporta a quantidade de crianças que a vila tem, nós mãe precisamos trabalhar e não temos como deixar nossos filhos. Tantos investimentos para atrair novas empresas na região e nenhum investimento para a infraestrutura do bairro.
 
Francisca Silva em 02/10/2013 18:47:25
sem contar que a segurança publica no bairro é zero o posto policial serve de fantoste pra enganar a população.peço encaderecidamente que o campo grande news faça uma materia em cima da segurança no indubrasil .socooorrrrrooooooooooo.
 
stefano da silva em 02/10/2013 15:38:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions