A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

09/03/2016 09:21

MPE pede que Prefeitura retome área ocupada por igreja de vice-prefeito

Recomendação se ancora em decisão judicial sobre o caso

Mayara Bueno
Gilmar Olarte (PP), vice-prefeito de Campo Grande afastado. (Foto: Arquivo)Gilmar Olarte (PP), vice-prefeito de Campo Grande afastado. (Foto: Arquivo)

O MPE-MS (Ministério Público Estadual) recomendou ao prefeito Alcides Bernal (PP) a retomada de duas áreas públicas "ilegalmente ocupadas". Um dos terrenos é ocupado pela igreja evangélica Assembleia de Deus Nova Aliança, fundada, em Campo Grande, pelo vice-prefeito afastado, Gilmar Olarte (PP) e o segundo trata-se da Loja Maçônica Colunas da Lei.

No Diário Oficial do Ministério Público desta quarta-feira (9), a promotora Andréia Cristina Peres da Silva destaca uma ação civil pública, cuja decisão tornou nulos os termos de autorização de uso concedido para ambas entidades.

Agora, o MPE pede, no documento, que a ação que tramita desde 2012, com decisão de 2015, do juiz Marcelo Ivo de Oliveira, seja cumprida. Depois, o processo foi arquivado, mesmo sem o cumprimento da determinação.

Assim como a decisão, a recomendação leva em consideração que as áreas públicas localizadas em loteamentos devem ser destinadas à “implantação de sistema de circulação, equipamentos urbanos e comunitários, como locais de abastecimento de água, serviços de esgoto, energia elétrica, coletas de águas pluviais, rede telefônica e gás canalizado”.

Sobre locais comunitários, a promotora destaca locais públicos de educação, cultura, lazer e similares. Portanto, a instalação do templo religioso, diz, bem como a loja maçônica não preenchem os objetivos legais previstos para as áreas públicas.

A Loja Maçônica, ocupada em área irregular, está localizada no Bairro Portinho Frederico Pache, enquanto a Nova Aliança na Rua do Sul esquina com Avenida Marechal Deodoro.

A Prefeitura de Campo Grande foi questionada quanto ao cumprimento do documento. Em resposta, a assessoria de comunicação disse que aguardará ser notificada oficialmente para apresentar um posicionamento.

O ex-vice-prefeito também foi procurado pela reportagem do Campo Grande News, mas não atendeu as ligações. Os dois locais foram acionados, via telefone, mas em nenhum deles as ligações foram atendidas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions