A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

12/03/2016 12:36

Na chegada ao PSD, Marcos Trad projeta plano de governo para a Capital

Deputado estadual se filiou ao partido, depois de permanecer 13 anos no PMDB

Mayara Bueno e Michel Faustino
Marcos Trad, agora no PSD, em discurso de chegada ao novo partido. (Foto: Alan Nantes)Marcos Trad, agora no PSD, em discurso de chegada ao novo partido. (Foto: Alan Nantes)
Deputado estadual, Marcos Trad (PSD), em discurso neste sábado (12). (Foto: Alan Nantes) Deputado estadual, Marcos Trad (PSD), em discurso neste sábado (12). (Foto: Alan Nantes)

Agora no PSD, o deputado estadual Marcos Trad anunciou um programa para a construção de um plano de governo para Campo Grande. Ele é tido como pré-candidato a prefeito pelo partido, no qual entrou, oficialmente, neste sábado (12), em evento que ocorreu na Câmara Municipal.

Em discurso, o parlamentar anunciou o programa “conversa com a nossa gente”, com o objetivo de ouvir “diversos segmentos, lideranças comunitárias e conselhos”. A ideia, a partir disso, disse Marquinhos, é elaborar um projeto de governo para a Capital.

O nome para encabeçar o programa, no entanto, não foi anunciado pelo parlamentar. Embora os dirigentes da legenda afirmem ser o próprio deputado.

Na chegada ao PSD, Marquinhos disse ser “uma honra” entrar no partido, reconheceu que será “um desafio”, mas disse ter se sentido renovado ao ser recebido por pessoas que o fizeram “se sentir em casa”. “Me sinto honrado em um partido que tem história e vocação para vitória”, acrescentou.

Sobre o programa, o parlamentar afirmou a necessidade de “ouvir a todos, sem autoritarismo”. “Vamos colocar em prática tudo que a gente sabe para apresentar um projeto consistente em prol de Campo Grande”.

Acompanhando o evento, o irmão, ex-prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PTB), também disse ser “urgente” a necessidade de virar a página. Ressaltou, ainda, os problemas hoje vividos pela cidade. “A educação precária que se encontra a educação, que está marginalizada, sem merenda, sem material e com descontentamento dos professores”.

Sobre seu partido, no qual é presidente regional, ele disse que há “pretensões” na eleição de 2016, mas voltou a afirmar que não criará conflito com o irmão. Acontece que o PTB, assim como PSD, pedem por candidaturas próprias, com os nomes dos irmãos na disputa, mas ambos descartam disputa na família e afirmam que pesquisas eleitorais vão ajudar a definir quem apresentará candidatura.

Participaram do evento, além de dirigentes e a militância do PSD, o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM) e o secretário de Estado de Administração, Carlos Alberto de Assis, representando o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB).






imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions