A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

04/09/2012 18:19

Na reta final, candidatos traçam estratégias para fisgar indecisos

Fabiano Arruda e Mariana Lopes
Candidatos revelam metodologias para a reta final de campanha em Campo Grande.Candidatos revelam metodologias para a reta final de campanha em Campo Grande.

A pouco mais de 30 dias da eleição para prefeito em Campo Grande, os candidatos na disputa pela chefia da administração na Capital traçam estratégias distintas em busca de um alvo bem claro: os indecisos.

Conforme pesquisa do Ibope divulgada em agosto, eles giram em torno de 11%, além dos que declaram votos brancos e nulos, que somam outros 7%.

Líder nas pesquisas divulgadas até agora e nome apoiado pelo prefeito Nelsinho Trad e o governador André Puccinelli, o candidato do PMDB, Edson Giroto, diz que vai seguir a peregrinação pelos bairros da Capital. Até agora foram 460 visitados.

Giroto ainda garante ter certeza da vitória no primeiro turno, mesmo com uma eleição pulverizada. “Ninguém andou mais do que eu”, comenta.

“Tentei conhecer os líderes comunitários, mostrar que temos uma cidade em construção e que não se resolve tudo em um passe de mágica”, completa.

Em relação aos debates que serão realizados na reta final – são pelo menos cinco previstos, o peemedebista afirma estar preparado para ser alvo de acusações dos outros seis candidatos, mas que não vai para o confronto e sim para o embate de opiniões e ideias. “O povo merece respeito”.

Alcides Bernal (PP) aposta no trabalho de "voluntários" de sua campanha para chegar ao segundo turno. Segundo ele, a Justiça Eleitoral terá que ficar atenta com o compra de votos.

“Não tenho estrutura para contratar cabos eleitorais”, frisa. Conforme o progressista, a realização dos debates será fundamental na última parte da disputa. “Espero que o Giroto não fuja”, ataca.

O candidato do PSDB, Reinaldo Azambuja, por sua vez, aposta na repercussão de seu programa de televisão para seduzir os indecisos. “Creio que agora o eleitor começa a consolidar o voto e estamos tranquilos porque apresentamos propostas que são viáveis”, diz o tucano, destacando ter participado de mais de 500 agendas de campanha até agora.

Azambuja ainda conta que vai enfatizar sua experiência como prefeito de Maracaju por oito anos durante os debates. “Vamos mostrar que asfaltamos 100% da cidade e não cobramos da população”, pontua.

Vander Loubet, do PT, revela que vai enaltecer a presença de obras com recursos do Governo Federal em Campo Grande. Além disso, intensificar as suas propostas de campanha como o congelamento do IPTU, a redução da tarifa do transporte coletivo urbano, a rediscussão sobre a tarifa de iluminação pública e o projeto de criar as subprefeituras.

“Essa eleição é de dois turnos. E cremos que vamos fazer entre 25% e 30%”.



Giroto , larga de ser teimosso,e caro que vai dar segundo turno, é só fazer as contas.
 
maurilio NIcomedes da Cunha em 05/09/2012 08:35:54
Caro Laudenor, antes de falar asneiras vá se informar. O fato de Maracajú ser menor que Campo Grande, n interfere em nada na competência de Reinaldo eis q, a cidade é menor, mas os recursos de que ela dispõe são bem menores também. Nossa capital é uma grande cidade e tem número elevado de recursos
 
Rafael Rodrigues em 05/09/2012 03:59:00
Tem candidato comparando uma administração de uma cidade com 30mil habitantes a uma capital como Campo grande. com mais de 800mil habitantes .présta atenção o meu.....
 
laudenor ferreira em 04/09/2012 07:25:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions