ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 30º

Política

Nas redes sociais, Reinaldo Azambuja diz que "sem saúde não existe economia"

"Enquanto não tem vacina para todos, restringir a circulação de pessoas é a única solução", disse o governador

Por Ana Paula Chuva | 15/03/2021 15:19
Reinaldo em comunicado nas redes sociais nesta segunda-feira: prioridade é a saúde.(Foto: Reprodução | Facebook)
Reinaldo em comunicado nas redes sociais nesta segunda-feira: prioridade é a saúde.(Foto: Reprodução | Facebook)

O governador Reinaldo Azambuja disse hoje, em vídeo publicado nas redes sociais, que o momento é de pensar na saúde. No segundo dia das novas restrições contra o avanço da covid-19, Reinaldo apresentou números para tranquilizar quem teme desfalque na economia. Ele destacou que o Estado está com resultados positivos no ranking nacional.

No texto, o governador diz que Mato Grosso do Sul está atraindo indústrias e gerando empregos, e em breve um programa social para socorrer famílias mais vulneráveis deverá ser lançado. O projeto do novo programa ainda está em formatação e deve ser enviado ainda esta semana para a Assembleia Legislativa.

Na postagem, Reinaldo destaca que o momento é de cuidar da saúde e que enquanto a vacina não chegar, não há outro caminho, senão as restrições.

“A covid-19 mata a cada dia mais e, enquanto não tem vacina para todos, restringir a circulação de pessoas é a única forma que o mundo encontrou para proteger a vida daqueles que o sistema hospitalar não consegue mais atender”, disse o governador.

No vídeo, Reinaldo ainda reforça que o momento é de cuidar da saúde. “Sem saúde, não existe economia e muito menos futuro” finaliza Azambuja.

Toque de recolher - O novo toque de recolher entrou em vigor neste domingo (14). Agora de segunda a sexta-feira as restrições de horário para os estabelecimentos de atendimento ao público é das 20h às 5h e aos finais de semana,  atividades não essenciais devem fechar as portas às 16h.

As novas restrições são a nível estadual e a principio são válidas até dia 27 de março.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário