ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 26º

Política

Nas redes sociais, Reinaldo Azambuja diz que "sem saúde não existe economia"

"Enquanto não tem vacina para todos, restringir a circulação de pessoas é a única solução", disse o governador

Ana Paula Chuva | 15/03/2021 15:19
Reinaldo em comunicado nas redes sociais nesta segunda-feira: prioridade é a saúde.(Foto: Reprodução | Facebook)
Reinaldo em comunicado nas redes sociais nesta segunda-feira: prioridade é a saúde.(Foto: Reprodução | Facebook)

O governador Reinaldo Azambuja disse hoje, em vídeo publicado nas redes sociais, que o momento é de pensar na saúde. No segundo dia das novas restrições contra o avanço da covid-19, Reinaldo apresentou números para tranquilizar quem teme desfalque na economia. Ele destacou que o Estado está com resultados positivos no ranking nacional.

No texto, o governador diz que Mato Grosso do Sul está atraindo indústrias e gerando empregos, e em breve um programa social para socorrer famílias mais vulneráveis deverá ser lançado. O projeto do novo programa ainda está em formatação e deve ser enviado ainda esta semana para a Assembleia Legislativa.

Na postagem, Reinaldo destaca que o momento é de cuidar da saúde e que enquanto a vacina não chegar, não há outro caminho, senão as restrições.

“A covid-19 mata a cada dia mais e, enquanto não tem vacina para todos, restringir a circulação de pessoas é a única forma que o mundo encontrou para proteger a vida daqueles que o sistema hospitalar não consegue mais atender”, disse o governador.

No vídeo, Reinaldo ainda reforça que o momento é de cuidar da saúde. “Sem saúde, não existe economia e muito menos futuro” finaliza Azambuja.

Toque de recolher - O novo toque de recolher entrou em vigor neste domingo (14). Agora de segunda a sexta-feira as restrições de horário para os estabelecimentos de atendimento ao público é das 20h às 5h e aos finais de semana,  atividades não essenciais devem fechar as portas às 16h.

As novas restrições são a nível estadual e a principio são válidas até dia 27 de março.

Nos siga no Google Notícias