A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

17/09/2015 14:51

Negociação política trava e Bernal não preenche 10 cargos no 1º escalão

Antonio Marques
Vereadores chegaram a pedir para que Paulo Pedra auxilie Bernal para concluir o quadro de secretários municipais (Foto: Marcos Ermínio)Vereadores chegaram a pedir para que Paulo Pedra auxilie Bernal para concluir o quadro de secretários municipais (Foto: Marcos Ermínio)

Depois de 20 dias de volta ao comando da prefeitura, o prefeito Alcides Bernal (PP) ainda falta nomear 10 cargos do primeiro escalão - o chefe do gabinete e os titulares de seis secretarias, duas fundações e o do (IMTI) Instituto Municipal de Tecnologia e Informação, que seria o órgão responsável para assumir o sistema de informação da administração e finanças do município.

Na sexta-feira passada, 11, o prefeito disse à imprensa que faria a divulgação dos nomes na segunda-feira, 14. Depois, passou para terça-feira, que não foi divulgado. O secretário de Governo Paulo Pedra disse hoje que, provavelmente, os novos secretários serão anunciados nesta sexta-feira, 18.

Além da chefia do Gabinete, que na primeira parte da gestão Bernal não foi nomeado, estão sem comandos a Semed (Secretaria Municipal de Educação), que foi ocupada pelo atual vereador José Chadid; Seintrha (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), que teve o ex-petista Semy Ferraz; a Sedesc (Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo, de Ciência e Tecnologia e Agronegócio), ocupada na gestão anterior do Bernal por Dharleng Campos; SAS (Secretaria Municipal de Políticas e Ações Sociais e Cidadania), que foi ocupado pela vereadora Thais Helena (PT); SEMMU (Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres), que tinha no comando Jacqueline Hildebrand Romero; SEMJU (Secretaria Municipal da Juventude).

Também estão sem comandos a Fundac (Fundação Municipal de Cultura), que teve como diretor-presidente na gestão Bernal, o publicitário Júlio Cabral; Funesp (Fundação Municipal dos Esportes); ocupada pela professora Leila Machado; o IMTI (Instituto Municipal de Tecnologia e Informação), Luiz Alberto de Oliveira Azevedo; e a Superintendência de Comunicação, que foi ocupada por Djalma Jardim.

Questionado se a demora para definição dos nomes seria por falta de pessoas de confiança ou competência, considerando que o prefeito tem dito que busca gente com capacidade técnica para ocupar os cargos, o secretário de Governo Paulo Pedra disse não se tratar disso, “depende de negociação política”, que estão ocorrendo.

Na opinião do secretário de Governo, esse atraso na definição dos nomes não causa prejuízo à administração, mas pode isso pode ocorrer a partir da próxima semana. “Ainda não sofremos prejuízos mas, se assim continuar, na próxima semana poderemos ter problemas com a ordenação de despesas”, comentou.

Paulo Pedra disse que a prefeitura não perdeu recurso com a falta de comando nas secretarias de Educação e Infraestrutura, as mais importantes sem titulares, mas admitiu que pode haver recursos que deixaram de ser liberados, por falta de assinatura do secretário responsável pelas pastas. São órgãos que têm repasse de verbas do governo federal.

Em relação ao fato de o Partido dos Trabalhadores criticar a forma de o prefeito fazer nomeações interinas nas secretarias, Paulo Pedra disse que a demora é justamente por conta de Bernal buscar os nomes definitivos para as pastas, "mas a decisão é do prefeito", destacou o secretário de Governo.

Vereadores - Na sessão de hoje, os vereadores voltaram a cobrar a conclusão do secretariado. Airton Saraiva (DEM) ocupou a Tribuna para pedir urgência do prefeito na nomeação dos nomes, principalmente, da Seintrha e da Semed. Pastas consideradas pelo parlamentar com maiores demandas no momento. "Os buracos estão tomando conta das ruas de nossa cidade e a falta de merenda é algo real nas escolas", comentou.

Thais Helena (PT) lembrou que seu partido declarou independência dos vereadores em relação ao governo municipal, justamente para dar liberdade ao prefeito escolher os nomes definitivos às pastas. "Somos contrários a nomeação de secretários interinos e não vamos pressioná-lo. Não vamos pedir cargo para apoiá-lo", declarou ela, preocupada também a demora nas nomeações.

O vereador Chiquinho Teles (PSD) saiu em defesa de Bernal e pediu que os colegas dêem um pouco mais de prazo ao ao prefeito, que tem 20 dias no cargo. "Penso que não podemos pressioná-lo ainda para depois não sermos responsabilizados por qualquer erro que venha ocorrer na administração", declarou. 

Teles lembrou aos colegas que havia sugerido ao prefeito que retornasse José Chadid à secretaria de Educação, que já conhece a pasta e teria condições de resolver os problemas no órgão, como a falta da merenda escolar. Disse ainda que sugeriu o vereador Marcos Alex (PT) para a secretaria de infraestrutura. "Mas penso que o prefeito deve ter aí uns 30 dias para acertar os nomes", concluiu.

Para o vereador Derly dos Reis de Oliveira, o Cazuza, do mesmo partido do prefeito, considera que Bernal está no seu tempo para definir os titulares para completar o primeiro escalão. "Penso que na próxima semana isso já esteja resolvido. O prefeito está trabalhando para isso, mas os problemas mais urgentes tomaram seu tempo", justificou ele, referindo-se a situação financeira do município que não tinha dinheiro para pagamento do salários dos servidores e a paralisação da coleta do lixo.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions