A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/10/2014 15:36

Novato na política, Elizeu sugere igreja onde poder público não vai

Luciana Brazil
Elizeu Dionizio: vereador e suplente de deputado federal em 19 meses de política. (Foto: Marcelo Calazans)Elizeu Dionizio: vereador e suplente de deputado federal em 19 meses de política. (Foto: Marcelo Calazans)

Estreante na vida pública - no período de 19 meses se elegeu vereador com mais de 5,9 mil votos e nesta eleição obteve 39 mil votos, ficando na primeira suplência para a Câmara dos Deputados na sua coligação,- o evangélico Elizeu Dionizio Souza da Silva, 32 anos, acredita na política de "princípios, de ideias, dos interesses da coletividade e no fim do fisiologismo"

Natural de Santa Tereza, no Espírito Santo, o parlamentar é de família evangélica. Aos 32 anos, defende que as igrejas, católica e evangélica, podem atuar onde o poder público não chega. Em 2012, entrou na carreira política e foi eleito para representar o povo na Câmara Municipal de Vereadores, em Campo Grande e, neste ano, se candidatou à Câmara Federal, com uma estratégia incomum.

Segundo afirma, usou da sinceridade com o eleitor, explicando que seu papel não seria de construir casas ou conseguir benefícios pontuais, mas defender projetos e ideias como legislador."Não fizemos concessões em princípios e valores para que pudéssemos alcançar qualquer resultado", afirma.

Com esse discurso, foi o 12º mais votado no Estado, deixando para trás políticos com muito mais tempo de estrada, como é o caso do ex-deputado federal Antônio Cruz (PR), que teve 34 mil votos, ou ainda colegas de vereança, como Carla Stephanini (PMDB), e Ademar Vieira Junior, o Coringa (PSDB), que conseguiram pouco mais de 15 mil votos na disputa por uma vaga na Câmara Federal.

Temas difíceis - Casado e pai de uma menina de seis meses, Elizeu se considera empregado do município e lembra que alguns têm dificuldade em admitir isso. "Quando vou para rua, no rosto de cada um, eu vejo um patrão meu. Quando alguém me solicita algo é na condição de patrão. Recebo um salário para fazer isso", disse. 

Elizeu é formado em Direito e diz não ter medo de defender ou condenar projetos que pareçam polêmicos, como a Lei da Palmada, com a qual não concorda. "Se os pais não pode corrigir os filhos quem fará isso", questiona ele, lembrando que não é a favor da violência.

Elizeu defende valores cristãos e não tem medo de condenar projetos polêmicos. (Foto: Marcelo Calazans)Elizeu defende valores cristãos e não tem medo de condenar projetos "polêmicos". (Foto: Marcelo Calazans)

Aos 14 anos, Elizeu foi trabalhar nos Estados Unidos, como a maioria, para juntar dinheiro. Depois de ficar pouco mais de um ano, ele retornou ao Brasil, mas acabou regressando ao país estrangeiro por mais duas vezes.

Antes de chegar a Campo Grande, morou em Rondônia. "Meu pai é pastor e essa peregrinação aconteceu por causa da igreja. Quando eu nasci meu pai já era pastor em Porto Velho". 

O vereador diz que mantém costumes como o pedido de benção ao pai até hoje e reafirma sua defesa dos princípios nos quais acredita. "É mais fácil alguem tirar o mandato do Elizeu do que tirar os meus princípios".

Dionísio declarou à Justiça um patrimônio de pouco mais de R$ 690 mil.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions