A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

18/06/2014 18:48

OAB-MS faz mistério sobre abstenção, que pode ter mais do que dobrado

Josemil Arruda
Eleição na OAB-MS aconteceu na última segunda-feira (Foto: Pedro Peralta)Eleição na OAB-MS aconteceu na última segunda-feira (Foto: Pedro Peralta)

A seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS) está fazendo mistério sobre o número de advogados que deixaram de votar na eleição ocorrida na última segunda-feira e vencida pela Chapa 2, liderada pelo já empossado vice-presidente Mansour Karmouche. O presidente da Comissão Eleitoral, conselheiro federal Francisco Sgaib, não soube informar os números, alegando hoje que os mapas estão na OAB-MS. Já a assessoria de imprensa do entidade diz que só membros da Comissão Eleitoral poderiam revelar os dados.

Já na noite do dia da eleição suplementar, em 16 de junho, a OAB-MS divulgou em seu site os números da eleição, sem porém informar a quantidade de abstenções e o número de advogados inadimplentes que votaram em razão de liminar confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3). No total, segundo esses dados, foram 7.446 votantes, sendo 4.702 votantes na Capital e 2.744 no interior. O total de votos brancos teria sido de 290 e de votos nulos de 759, somando 1.049.

Na eleição ordinária da OAB-MS, ocorrida em 20 de novembro de 2012, 6.525 advogados votaram, mas estavam aptos 7.705 advogados. A abstenção, portanto, foi de 15,4%.

Igualmente sem ter conseguido acesso oficial aos número de abstenções e de inadimplentes que votaram, os dissidentes que promoveram a “renúncia coletiva” em março, levando o Conselho Federal a convocar a eleição parcial do último dia 16, fizeram uma contagem extraoficial e chegaram à conclusão de que as abstenções, junto com votos nulos e brancos, totalizaram 44,85%. Alegam que dos 11.600 advogados aptos a votar, 6.397 votaram em uma das chapas e 5.203 votaram nulo, branco ou não compareceram ao pleito.

“Os números demonstram a insatisfação da advocacia sul-mato-grossense, que optou em não aceitar a eleição suplementar proposta pelo Conselho Federal como solução para a crise ética que passa a OAB/MS”, avaliou Jully Heyder da Cunha Souza, ex-diretor da entidade, que faz parte do grupo que renunciou aos cargos após rejeitarem o comportamento do presidente da entidade, Júlio César Souza Rodrigues, nas tratativas contratuais do ano passado com o então prefeito Alcides Bernal (PP).

Na eleição da última segunda-feira, o candidato Mansour Karmouche ("OAB em Primeiro Lugar") venceu as eleições com 3.302 votos; Alexandre Bastos ("Pela Ordem") obteve 3.095 votos.

 

 




Parabéns ao Mansour, gente boa, com compromisso com a advocacia, com a Classe e que com certeza prestará um ótimo serviço a advocacia Sulmatogrossense !!!
Parabéns Mansourzinho !!!
Sucesso !!!
 
Andre Luiz Cunha de Almeida em 18/06/2014 20:06:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions