A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

03/02/2015 11:10

Olarte é vaiado ao discursar na inauguração da Casa da Mulher Brasileira

Ricardo Campos Jr. e Juliene Katayama
Olarte com a presidente Dilma Rousseff (Foto: Marcos Ermínio)Olarte com a presidente Dilma Rousseff (Foto: Marcos Ermínio)

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), foi vaiado pelo público em geral ao subir ao palco e discursar durante a solenidade de inauguração da Casa da Mulher Brasileira, nesta terça-feira (3). No palanque estava a presidente Dilma Rousseff e uma série de outras autoridades locais e nacionais.

De acordo com a organização, cerca de 1.300 populares puderam acompanhar a solenidade. A entrada foi feita de acordo com a ordem de uma fila formada na portaria. As pessoas receberam um botton de identificação e passaram pelo detector de metais antes de acessarem as dependências do prédio.

Esta não foi a única intercorrência durante o discurso do pepista. Odinéia Lemes Soares, 41 anos, começou a gritar e os seguranças foram acionados. Como ela estava na parte de trás da plateia, a confusão não chegou a interromper o discurso. O prefeito empostou a voz para que os ruídos não se sobrepusessem à sua fala.

A mulher, que trajava uma camiseta do ex-governador André Puccinelli, ainda da época em que eram permitidos brindes de campanha. Primeiro, seguranças tentaram retirá-la, mas depois, diante do protesto das pessoas, ela permaneceu, mas escoltada por um segurança.

Odinéia disse à imprensa que foi ao local para reivindicar o direito de estudar. Ela conta que cursava EJA (Educação de Jovens e Adultos), mas foi expulsa após reclamar sobre a demora na entrega do kit escolar. Desempregada, a mulher disse que já foi intermada em um sanatório, perdeu a guarda de três filhos e o benefício do Bolsa Família. Ela recebeu atendimento da equipe da Casa da Mulher.

No palanque estavam Ricardo Caetano, da Reforma Judiciária do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul); Rita Poli, da Procuradoria da Mulher do Senado; Maria da Penha, ícone da luta contra violência doméstica; Heloisa Castro Serro, coordenadora da Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande; Liz Derzi, secretária municipal de Políticas para as Mulheres; Luciana Azambuja, subsecretária de Políticas Públicas para a Mulher do estado; Aparecida Gonçalves, Secretária de Enfrentamento à Violência da Secretaria de Políticas Para as Mulheres da Presidência da República; Ludimar Novaes (PPS), prefeito de Ponta Porã; Paulo Duarte, presidente regional do PT e prefeito de Corumbá; Paulo Defanti, defensor-geral do estado; Pascoal Carmelio, do TJMS; o procurador adjunto Paulo dos Passos; o presidente da Câmara Municipal, vereador Mário Cesar (PMDB); a vice-governadora da Paraíba Ana Lígia Feliciano (PDT); Dagoberto Nogueira (PDT), João Maria Lós, presidente do TJMS; o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e a mulher dele, Fátina Azambuja; a senadora Kátia Abreu; Eleonora Menicucci de Oliveira, chefe da SPM (Secretaria de Políticas para as Mulheres), a vice-governadora Rose Modesto (PSDB); Olarte e os deputados federais Rosinha, João Morais, Vander Loubet e Oroslinda Goulart.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions