A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

30/12/2014 11:07

Para 67,48%, administração de Reinaldo Azambuja será ótima ou boa

Edivaldo Bitencourt e Leonardo Rocha
Reinaldo começa a administração com alto índice de aprovação popular (Foto: Marcos Ermínio)Reinaldo começa a administração com alto índice de aprovação popular (Foto: Marcos Ermínio)

Os eleitores de Mato Grosso do Sul estão otimistas com a primeira administração tucana. Pesquisa do Ipems mostra que 67,48% apostam que o Governo de Reinaldo Azambuja (PSDB) será ótimo ou bom. As prioridades deverão ser saúde e educação, conforme o levantamento realizado em 33 municípios entre os dias 20 e 24 de dezembro deste ano.

Para 26,66% dos sul-mato-grossenses, a administração será regular positiva. Só 3,23% tem expectativa de será regular negativo e 2,63% apostam em um Governo ruim ou péssimo.

O otimismo é maior entre as mulheres, já 68,28% apostam em uma gestão ótima e boa. Já entre os homens, a aprovação chega a 66,63%. Nos dois públicos, o percentual supera os 55,4% obtidos por Reinaldo no segundo turno, quando venceu o petista Delcídio do Amaral.

Se for analisada por faixa etária, os adultos, com idade entre 35 e 44 anos, são os mais impressionados com o novo governador, já que 73,94% apostam em uma administração ótima ou boa. O índice é menor entre os jovens de 16 e 17 anos, com 59%.

Considerando-se o nível de escolaridade, a expectativa de um excelente Governo é maior entre os eleitores com ensino fundamental incompleto (74,57%), médio completo (70%) e superior incompleto 68,61%). O índice é menor entre os analfabetos (37,21%) e só lê e escreve (39,75%).

Os motivos da aprovação de Reinaldo variam bastante, mas 60% não apontou nenhuma causa específica. Foram apontados o bom trabalho como parlamentar (6,82%), a necessidade de pensar positivo e a esperança (6,01%), foi bom prefeito de Maracaju (5,2%), é trabalhador (4,44%) e porque representa a mudança (3,25%).

Área – O IPEMS apurou que a principal prioridade dos eleitores é a saúde, item apontado por 30,36%. O setor foi o principal tema da campanha eleitoral e reflete a preocupação da população com a falta de hospitais e de profissionais especializados. Outro problema foi a superlotação das unidades de saúde de Campo Grande, que continuam como referência para o atendimento em todo o Estado.

Para 21,37%, a prioridade de Reinaldo deve ser a educação. Apesar do aumento no número de roubos e homicídios, que superaram os números dos últimos cinco anos, a segurança pública ficou em 3º lugar, apontada por 11,6%.

A crise econômica, que resultou no fechamento de milhares de postos de trabalho na construção civil, ainda não preocupa o sul-mato-grossense. A geração de empregos foi apontada como prioridade para 7,25%.

Completam a lista das prioridades o trânsito (6,29%), pavimentação de ruas e avenidas urbanas (3,85%), habitação (3,12%), impostos e taxas (2,89%), pavimentação de rodovias (2,75%), limpeza pública (2,64%) e transporte coletivo (2,56%).

A pesquisa ouviu 961 eleitores em 33 municípios e a margem de erro é de 3,16% para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. O presidente do instituto, Lauredir Sandim, afirmou que este levantamento demonstra que o novo governador tem a confiança da maioria da população neste início de mandato.

Para 67,48%, administração de Reinaldo Azambuja será ótima ou boa


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions