A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Março de 2019

28/10/2018 11:49

Para deficientes visuais, biometria é o único problema nas eleições 2018

Manhã foi tranquila para eleitores que votam no Instituto Sul-Mato-Grossense para Cegos Florivaldo Vargas

Liniker Ribeiro e Bruna Pasche
Para deficientes visuais, biometria é o único problema nas eleições 2018
Angélica e Luiz Alberto, deficientes visuais que votaram no Instituto para Cegos, da Capital (Foto: Marina Pacheco)Angélica e Luiz Alberto, deficientes visuais que votaram no Instituto para Cegos, da Capital (Foto: Marina Pacheco)

O segundo turno das eleições 2018, neste domingo (28), tem sido tranquilo para eleitores que votam no Instituto Sul-Mato-Grossense para Cegos Florivaldo Vargas, localizado na Rua Vinte e Cinco de Dezembro, no Centro da Capital. Com cerca de 20 eleitores com deficiência visual, o único problema registrado no local, até o momento, foi com a biometria.

“Tanto no primeiro turno, como agora, eu precisei assinar para conseguir votar”, revelou Luiz Alberto, de 61 anos. Ao lado da esposa, ele garante que todo o restante do processo de votação foi tranquilo. No local, segundo apurado pelo Campo Grande News, cerca de 90 pessoas já registraram voto neste domingo, tendo ao menos 16 delas tido problemas no reconhecimento da biometria.

Angélica Barbosa, de 54 anos, confirma a versão do marido. Para ela, aliás, a maior dificuldade do dia foi convencer Luiz a votar em seu candidato. “Ele estava meio indeciso e aqui a mulher é quem manda”, brincou.

O casal, que chegou ao local por volta das 10h30 e não demorou muito para concluir a votação, afirmou ainda que vai acompanhar a apuração dos votos de casa. Nenhuma ocorrência ou problema com urnas foi registrado no local.

Para deficientes visuais, biometria é o único problema nas eleições 2018


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions