A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

24/08/2016 06:52

Partidos menores cortam jingles e vinhetas para fazer segundos renderem

Ricardo Campos Jr.

Na tentativa de aproveitar ao máximo o tempo no horário eleitoral gratuito, mais curto neste ano, partidos com pouca ou nenhuma representação no Congresso Nacional tentam fazer seus preciosos segundos renderem, eliminando jingles e vinhetas nos materiais enviados às emissoras. A divisão dos blocos de dez minutos cada é feita proporcionalmente à quantidade de representantes no Legislativo.

Assim, Rose Modesto (PSDB), Marquinhos Trad (PSD), Marcos Alex (PT) e Alcides Bernal (PP) tiveram direito a mais tempo, com propagandas variando entre 3m40s a 52 segundos.

Por outro lado, Athayde Nery (PPS) afirma que irá usar seus 30 segundos de forma bastante objetiva, focando nas propostas que tem para apresentar ao eleitorado.

De maneira semelhante deve agir Coronel David (PSC), que ficou com apenas 19 segundos de horário eleitoral. A estratégia vai ser abordar em cada vídeo um problema e sua respectiva proposta de solução, de maneira curta e objetiva.

Com 18 segundos, Marcelo Bluma (PV) reduziu a vinheta e o conteúdo que já havia sido programado. Segundo ele, o material deve ser objetivo e irá focar aos eleitores suas características mais importantes e que, na opinião do candidato, devem fazer a diferença na hora da escolha.

Rosana Santos (PSOL) tem apenas 10 segundos e já adianta que não conseguirá fazer milagre com esse tempo. Com uma campanha voltada às redes sociais, ela faz mistério do conteúdo e promete uma surpresa para o horário eleitoral.

O candidato do PRTB, Adalton Garcia, pretende gravar os vídeos em croma key e jogar as imagens que deveriam estar na vinheta de abertura, que foi abolida pela falta de tempo, no fundo. Jingles também ficaram de fora e a propaganda deve ser apenas uma imagem do candidato falando durante cinco segundos, tempo que lhe foi concedido, da mesma forma que José Arce (PCO).

Suel Ferranti (PSTU) terá apenas 4s de propaganda política televisionada e pretende focar nas inserções diárias na programação, que devem ser maiores, para conseguir compor uma mensagem mais eficaz aos eleitores. Além disso, todo o material que for ao ar pelas emissoras, deve ser colocado também na internet, que será uma forma barata e ilimitada de conseguir expor suas propostas e os ideais do partido.

Aroldo Figueiró (PTN) pretende manter os jingles, que devem ocupar parte dos 10 minutos, e o restante deve ser preenchido com propostas, de forma bem objetiva.

Já Elizeu Amarilha (PSDC) ainda não soube informar quais assuntos iria abordar no horário eleitoral.

O Campo Grande News tentou contato com Luiz Pedro Guimarães (PROS) e com suas respectivas assessorias de imprensa, mas até a publicação desta reportagem, não houve retorno.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions