A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Março de 2019

01/02/2019 09:42

PDV será 1º projeto do Executivo para a Assembleia, anuncia governador

Reinaldo diz esperar relação harmônica, responsável e independente entre o Executivo e o Legislativo

Anahi Zurutuza e Leonardo Rocha
Governador Reinaldo Azambuja em entrevista durante abertura dos trabalhos legislativos na Assembleia (Foto: Leonardo Rocha)Governador Reinaldo Azambuja em entrevista durante abertura dos trabalhos legislativos na Assembleia (Foto: Leonardo Rocha)

O PDV (Plano de Demissão Voluntária) para os servidores do Governo de Mato Grosso do Sul será o primeiro projeto enviado pelo Executivo para a Assembleia Legislativa. O anúncio foi feito pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante a abertura dos trabalhados legislativos e confirma o lançamento do programa, que estava até dias atrás no campo da possibilidade.

Reinaldo não deu muitos detalhes de como funcionará o plano, disse que estudos ainda estão sendo finalizados, mas que enviará o projeto assim que os últimos detalhes forem acertados.

Numa das primeiras vezes que falou sobre o PDV, Reinaldo reafirmou a necessidade de readequar pessoal, e anunciou que a meta é de até 25% de corte no número de cargos em comissão, o que significa 475 cargos a menos. “É Hora que diminuir impacto da folha, vai sobrar mais recursos”, comentou.

Cota Zero – O governador também disse que quer levar para a Casa de Leis a discussão sobre a Cota Zero, embora o fim do limite para transporte de peixes tirados dos rios de Mato Grosso do Sul possa ser definido por decreto.

Nesta quarta-feira (30), em reunião com pescadores, ribeirinhos e representantes de turistas, o governo estadual garantiu que ainda não vai publicar decreto que restringe a pesca amadora no Estado. A expectativa era de que a nova regulamentação fosse publicada hoje.

“O Cota Zero é importante para recuperar o estoque pesqueiro e atrair mais turistas e avançar na economia. Poucos estados tem cota para transportar peixes e pesca esportiva gera mais empregos”, afirmou.

A ideia do governo é proibir que turistas levem pescado de Mato Grosso do Sul. O pesque e solte e o consumo dentro do Estado fica liberado.

Relação com os deputados – Reinaldo diz esperar relação harmônica, responsável e independente entre o Executivo e o Legislativo. “É um ano de muito trabalho, muitos temas nacionais vão repercutir nos Estados”.

O PSDB, partido do chefe do Executivo, tem a maior bancada na Assembleia, o que deve facilitar a aprovação de projetos do governo. O governador ressaltou, contudo, que sempre teve boa relação com os deputados, inclusive os da oposição. “Sempre fizeram oposição responsável. A sociedade está exigindo e temos de fazer uma gestão mais produtiva e com menos burocracia”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions