ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 28º

Política

Pedro Chaves diz que vai assinar pedido para investigar Aécio Neves

Senador do PSC considera autoritária decisão de arquivar apuração

Por Mayara Bueno | 26/06/2017 10:48
Senador de MS, Pedro Chaves, do PSC. (Foto: Arquivo).
Senador de MS, Pedro Chaves, do PSC. (Foto: Arquivo).

Vice-presidente do Conselho de Ética do Senado, Pedro Chaves, senador do PSC de Mato Grosso do Sul, vai assinar requerimento para tentar reverter a decisão de arquivamento do pedido de cassação do senador afastado, Aécio Neves (PSDB/MG).

A determinação pelo arquivamento do pedido de cassação saiu na sexta-feira (23) e foi dada pelo presidente do colegiado, João Alberto de Souza (PMDB/MA). Já o senador Randolfe Rodrigues (Rede/AP) é quem vai tentar reverter tal arquivamento por meio de um requerimento.

Conforme Chaves, o objetivo é conseguir cinco assinaturas dos demais membros do Conselho de Ética, que é o número necessário para abrir uma investigação. Para ele, as denúncias contra Aécio Neves “são extremamente graves” e merecem, no mínimo, serem apuradas.

Em relação à decisão de arquivar por parte do senador João Alberto, Pedro Chaves considera um ato “autoritário e equivocado”, já que ele sequer buscou os demais membros do Conselho de Ética sobre a decisão de arquivar o pedido.

O senador mineiro foi afastado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) das funções no Congresso desde maio, quando foi denunciado pelo MPF (Ministério Público Federal) por obstrução à Justiça e corrupção passiva. Já o presidente do Conselho de Ética disse que não viu elementos convincentes para processar Aécio.

Segundo o depoimento do empresário Joesley Batista, don o da JBS, Aécio teria pedido R$ 2 milhões em propina para pagar despesas com sua defesa no âmbito das investigações da Operação Lava Jato. A denúncia motivou o afastamento do senador pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário