A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

14/06/2011 16:35

Pergunta sobre influência de André vira polêmica na sabatina de Arroyo

Marta Ferreira e Fabiano Arruda
Arroyo durante sabatina na Assembleia nesta tarde: pergunta sobre Puccinelli provocou polêmica e não foi respondida no plenário. (Foto: Marcelo Victor)Arroyo durante sabatina na Assembleia nesta tarde: pergunta sobre Puccinelli provocou polêmica e não foi respondida no plenário. (Foto: Marcelo Victor)

Inédita no Legislativo de Mato Grosso do Sul, a sabatina dos candidatos a cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado começou, nesta tarde, com o deputado estadual Antônio Carlos Arroyo (PR) e teve como momento mais polêmico a discussão em torno de pergunta feita pelo deputado Paulo Duarte (PT), sobre a influência do governador André Puccinelli (PMDB) na escolha dos deputados.

A sabatina é realizada pela CCJR (Comissão de Constituição Justiça e Redação). Inicialmente, só integrantes da comissão poderiam fazer perguntas, mas diante do questionamento de outros parlamentares, foi aberto o espaço para que eles pudessem questionar Arroyo. Foi esclarecido que as indagações deveriam se ater ao artigo da Constituição Estadual versando sobre as exigências para ocupar o cargo.

As perguntas seguiram nesta linha, com exceção do deputado Marquinhos Trad (PMDB), que introduziu na discussão o assunto guerra fiscal, sem protestos, e do deputado Paulo Duarte. O petista começou a pergunta afirmando que todos sabem que os governos tem ingerência na escolha dos conselheiros, e indagando a opinião do candidato sobre o fato de, nas palavras de Duarte, o governo ter incentivado duas candidatos, fato inédito, para depois escolher uma para apoiar.

Antes mesmo de Duarte concluir a pergunta, o deputado Eduardo Rocha (PMDB), líder da bancada do partido, manifestou-se pedindo que fosse indeferida pela presidência da sessão, por ser “impertinente” ao assunto. Foi seguido no protesto por Onevan de Matos.

Vetada-O deputado Pedro Kemp, então, deferiu a pergunta, mas tentou reformular, indagando o deputado sobre sua opinião a carca dos critérios para escolha de conselheiros: se devem ser ténicos apenas ou políticos.

Novamente, houve protesto, e manifestações contrárias dos deputados Márcio Fernandes (PTdoB), Osvaldo Mochi Junior (PMDB), líder do governador, além de Marquinhos Trad (PMDB), que opinaram pela não realização da pergunta. Kemp, então, levou o assunto à votação e a decisão considerou “prejudicado” o questionamento.

Apenas o deputado Alcides Bernal (PP) apoiou Paulo Duarte e disse considerar importante que Arroyo falasse da influência do Executivo na escolha do substituto de Celina Jallad, falecida em fevereiro.

Ao final da sessão, em suas palavras de encerramento, Arroyo acabou respondendo a pergunta. Disse que esteve com o governador antes de se candidatar, que ele disse ver com bons olhos sua candidatura e que afirmou ser da “responsabilidade” da Assembleia a escolha.

Ao deixar a sala, Arroyo afirmou aos jornalistas que não tinha problemas em responder à pergunta e negou que esteja havendo interferência do governador na escolha. “Se eu achasse isso não estaria aqui”.

Arroyo cita histórico político para defender sua indicação ao TCE
O deputado estadual Antônio Carlos Arroyo (PMDB), candidato à vaga de conselheiro do TCE (Tribunal de Contas do Estado), aberta em fevereiro com a mo...
Demora na indicação para o TCE gera polêmica na Assembleia
Requerimento indicando Arroyo teve 18 assinaturas, mas ainda não foi protocolado.A demora da Assembleia Legislativa na indicação formal de um nome p...


Parabens aos deputados que tiveram a coragem de questionar e sabatinar verdadeiramente os candidatos a fim de saber da verdadeira influencia do governo sobre as candidaturas. Que pena que os demais não tiveram a mesma postura e ainda indeferiram os questionamentos, não deixando os candidatos responderem as perguntas que o povo gostariam de saber. Desejamos que tão logo os proximos ocupantes desse cargo público sejam aprovados atraves de concurso público o que será mais justo e correto.
 
edilsonpereira da silva em 15/06/2011 06:11:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions